Fale conosco
Mande suas críticas e sugestões. Participe!

 Boletim
Receba as últimas notícias em seu email
Quem é quem
 
Arthur Wascheck Neto
O empresário foi um dos mandantes da gravação em que o ex-chefe de departamento dos Correios Maurício Marinho aparece recebendo R$ 3 mil em propina.

Antonio Osório Menezes Batista
Indicado ao cargo pelo PTB, o ex-diretor de Administração dos Correios foi citado na gravação em que Marinho aparece falando sobre um suposto esquema de corrupção na estatal que envolveria o PTB e Jefferson, presidente do partido na época.

Delcídio Amaral (PT-MS)
O senador do PT pelo Mato Grosso do Sul foi eleito presidente da CPI Mista dos Correios. Sua indicação representou uma grande vitória para o Partido dos Trabalhadores e para o governo.

Delúbio Soares
O ex-tesoureiro do PT foi acusado por Jefferson de ser um dos principais operadores do "mensalão". Delúbio é responsável pelos empréstimos feitos ao PT junto a Marcos Valério, supostamente para pagar dívidas de campanha do partido.

Fernanda Karina
Principal testemunha sobre o suposto envolvimento de Valério com o "mensalão", a ex-secretária do empresário denunciou a entrada e saída de "malas de dinheiro" do escritório de seu ex-patrão. Segundo ela, Valério mantinha contatos freqüentes com parlamentares de Brasília e com Delúbio Soares.

José Dirceu (PT-SP)
O ex-ministro chefe da Casa Civil, deputado José Dirceu, foi acusado por Jefferson de ser o mentor do "mensalão". Dirceu já teve seu nome ligado a outras denúncias em 2004. Seu assessor na época, Waldomiro Diniz, foi acusado de cobrar propinas de bicheiros para campanhas eleitorais.

José Genoino
O ex-presidente do PT assinou empréstimos do partido - sem ler, segundo ele - que tiveram Valério como avalista. A prisão do assessor de seu irmão, deputado estadual José Nobre Guimarães (PT-CE), com R$ 200 mil em uma mala e mais US$ 100 mil dentro da cueca foi o estopim da crise que o levou a renunciar.

Marcos Valério de Souza
O empresário foi acusado por Jefferson de ser o operador do "mensalão". Valério negou envolvimento no esquema, mas assumiu que fez empréstimos ao PT a pedido de Delúbio supostamente para pagamento de dívidas de campanhas eleitorais.

Maurício Marinho
O ex-chefe do Departamento de Contratação dos Correios foi filmado recebendo R$ 3 mil e falando sobre um suposto esquema de corrupção na estatal que envolveria o PTB e Jefferson, presidente do partido na época. Na gravação, Marinho citou o nome de Osório Batista, que foi indicado ao cargo pelo PTB.

Renilda Maria Santiago Fernandes de Souza
A pedagoga é mulher do empresário Marcos Valério, acusado de ser o operador do "mensalão". Por ser sócia do marido nas agências de propaganda DNA e SMP&B, Renilda foi chamada para depôr na CPI dos Correios.

Roberto Jefferson (PTB-RJ)
O deputado federal foi o estopim da crise. Jefferson denunciou o esquema do "mensalão", após ver seu nome e seu partido - o PTB - envolvidos na gravação em que o ex-chefe de departamento dos Correios Maurício Marinho aparece recebendo propina.

Silvio Pereira
O ex-secretário-geral do PT é acusado de intermediar a negociação de cargos e contratos no governo Lula. Silvio Pereira negou a acusação, mas assumiu que ganhou um carro do proprietário da empresa GDK - vencedora de uma licitação de US$ 90 milhões junto a Petrobras.