Crise aérea

Crise aérea

Segunda, 3 de março de 2008, 18h39 Atualizada às 22h19

Infraero quer aviões mais tempo no solo

A Empresa Brasileira de Infra-estrutura Aeroportuária (Infraero) vai recomendar às companhias aéreas que aumentem a margem de tempo de permanência dos aviões no solo. Atualmente o tempo das aeronaves no solo, autorizado pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), é em torno de 20 minutos entre o pouso e uma nova decolagem.

» Atrasos: núcleo será permanente
» Anac: um em cada 12 aviões atrasa
» Gaudenzi: não temam aeroportos

De acordo com o presidente da Infraero, Sergio Gaudenzi, esse tempo de 20 minutos é fisicamente impossível e acaba gerando uma seqüência cumulativa de atrasos que prejudicam os passageiros que estão nos outros pontos da trilha daquele avião.

"No fim não vai haver menos vôo ao longo do dia, vai haver a mesma quantidade, mas com uma perspectiva real do horário de saída. Hoje, o tíquete indica um horário de decolagem que não é cumprido", disse o presidente da Infraero.

A proposta vai sugerir 45 minutos no solo nos grande aeroportos como Guarulhos, Galeão e Brasília. Cerca de 40 minutos para aeroportos de médio porte e 30 minutos para aeroportos pequenos.

A proposta foi apresentada hoje para o Ministério da Defesa, e em janeiro já havia sido apresentada para a Anac. Ainda este, segundo Gaudenzi, deverá ser discutida com as companhias aéreas.

  • Imprima esta notícia
  • Envie esta notícia por e-mail

Busca

Busque outras notícias no Terra: