Crise aérea

Crise aérea

Quarta, 23 de janeiro de 2008, 04h22

Empresas querem retomar nº de vôos em Congonhas

As empresas aéreas querem agora que o governo permita a retomada no número de vôos no aeroporto de Congonhas. O pedido veio após o ministro da Defesa, Nelson Jobim, anunciar a liberação de escalas e conexões no aeroporto a partir de 16 de março, período de baixa estação após o retorno às aulas em todo o País.

» Infraero se exime de responsabilidade
» Congonhas voltará a ter
escalas e conexões, diz Jobim

Segundo o jornal Folha de S.Paulo, o diretor técnico do Sindicato Nacional das Empresas Aéreas (Snea), Ronaldo Jenkins, disse que é possível aumentar o número de operações no aeroporto com as normas de segurança que foram implantadas após o acidente com o Airbus da TAM.

Jenkins diz acreditar que "quando verificarem que poderemos ter mais vôos com segurança, a tendência é que eles sejam liberados".

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) afirmou ontem que não há nenhuma perspectiva de permitir mais vôos.

  • Imprima esta notícia
  • Envie esta notícia por e-mail

Busca

Busque outras notícias no Terra: