Crise aérea

Crise aérea

Sábado, 19 de janeiro de 2008, 20h13 Atualizada às 21h16

Argentinos enfrentam atrasos em aeroporto de Florianópolis

Turistas argentinos enfrentaram atrasos superiores a quatro horas neste sábado no Aeroporto Internacional Hercílio Luz, em Florianópolis (SC). Tantos os embarques quanto os desembarques de vôos internacionais apresentaram problemas.

» Veja mais fotos
» vc repórter: mande fotos e relatos

A companhia Aerolineas Argentinas, segundo informações divulgadas pela Infraero, foi a que mais apresentou atrasos. O vôo 1270, com origem em Buenos Aires deveria desembarcar na capital catarinense às 16h15, mas sua aterrissagem só foi confirmada às 20h. O vôo 1271 da mesma companhia, que decolou com destino à capital argentina, registrou 4 horas e 35 minutos de atraso.

Os atrasos também atingiram vôos com destino a Montevidéu, como o 0243 da companhia Pluna, que deixou Florianópolis às 17h30, cerca de 2 horas e 15 minutos depois do previsto.

Nem mesmo as companhias aéreas brasileiras que mantém vôos para a Argentina escaparam do atraso: a Varig registrou duas horas de atraso numa decolagem para Buenos Aires, enquanto uma aeronave da Ocean Air deixou o aeroporto 1 hora e 45 minutos depois do previsto, com destino à cidade argentina de Rosário.

Segundo a Infraero, os problemas ocorreram em virtude de atrasos nos aeroportos de Buenos Aires e Montevidéu. Mesmo assim, passageiros lotaram o salão de embarque em Florianópolis e havia quem estivesse muito irritado com o atraso, o turista argentino Sebastián Luís Ballaero, 26 anos.

"É falta de respeito. Programamos nossa viagem o ano inteiro para esperar esse tempo todo no aeroporto", disse ele, que ficou uma semana em Florianópolis. "Podia ter aproveitado umas horas a mais na cidade", completou.

A maior parte dos vôos de companhias argentinas desembarca nos finais de semana em Florianópolis, durante a alta temporada. Para este domingo, outros seis vôos de turistas da Argentina devem desembarcar na cidade.

  • Imprima esta notícia
  • Envie esta notícia por e-mail
Fabrício Escandiuzzi/Especial para Terra O grupo de argentinos preferiram jogar carta para esperar o tempo passar O grupo de argentinos preferiram jogar carta para esperar o tempo passar

Busca

Busque outras notícias no Terra: