Crise aérea

Crise aérea

Quarta, 16 de janeiro de 2008, 11h27 Atualizada às 11h38

Anac terá fiscais em aviões para reduzir atrasos

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) lançou nesta quarta-feira a Operação Hora Certa, para detectar e corrigir possíveis falhas das companhias aéreas que vêm ocasionando atrasos nos vôos domésticos. A meta da agência é reduzir significativamente os atrasos em mais de uma hora até julho. Para isso, a Anac terá fiscais em locais como nas oficinais e dentro das cabines das aeronaves.

» Forbes: aeroportos estão entre os piores
» Confira o seu vôo
» Saiba o que fazer em caso de atrasos
» vc repórter: mande fotos e notícias

Segundo a Anac, quatro companhias aéreas terão seus vôos incluídos na fiscalização extraordinária. Foram selecionadas as empresas com mais de 1% de participação no mercado doméstico brasileiro: TAM, Gol, Varig e Ocean Air.

Em terra, os fiscais da Anac atuarão junto às oficinas de manutenção das empresas, na operação de embarque de passageiros e na movimentação de aeronaves no pátio dos aeroportos. Além disso, inspetores de aeronavegabilidade e de operações da Anac acompanharão vôos das quatro companhias, dentro da cabine dos aviões.

Em todos os casos, serão checados os procedimentos operacionais das equipes e tripulações e também a manutenção e correto funcionamento dos equipamentos das companhias em terra e no ar.

Os vôos serão inspecionados por amostragem, sem conhecimento prévio da empresa aérea. A companhia mais fiscalizada será a Ocean Air, devido a seu alto índice de atrasos e cancelamentos de vôos. Em dezembro de 2007, de acordo com dados da Anac, a Ocean Air teve o pior índice de pontualidade entre as quatro maiores companhias aéreas do País.

Além disso, segundo dados da Infraero, nas duas primeiras semanas de janeiro a empresa vem mantendo uma média diária de mais de 40% de vôos com atrasos de mais de 1 hora, bem acima dos indicadores das demais companhias aéreas.

Durante a Operação Hora Certa, pelo menos 40% da frota da Ocean Air terão inspetores da Anac a bordo. Para as empresas TAM, Gol e Varig, o número de aeronaves com inspetores acompanhando os vôos será de no mínimo 20%. A operação começa nos próximos dias, segundo a agência.

  • Imprima esta notícia
  • Envie esta notícia por e-mail

Busca

Busque outras notícias no Terra: