Crise aérea

Crise aérea

Segunda, 14 de janeiro de 2008, 03h29 Atualizada às 03h28

Presidente da Anac: empresas serão cobradas "onde dói"

Em entrevista exclusiva à Folha de S.Paulo, a presidente da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), Solange Vieira, afirmou que os atrasos e cancelamentos de vôos por parte das empresas deverão ser punido com o cancelamento de autorizações de vôo e de venda de passagens. Para ela, é preciso "regular as companhias pelo lado que dói: o bolso".

» Confira o seu vôo
» Saiba o que fazer em caso de atrasos
» vc repórter: mande fotos e notícias

Solange afirmou ainda que o Ministério da Defesa está preparando um projeto para evitar o overbooking e prometeu "boas notícias para o consumidor".

Terceiro aeroporto em São Paulo
A presidente da Anac admitiu a necessidade de um terceiro aeroporto em São Paulo. Ela disse que o governo estuda o caso de ampliar o aeroporto de Viracopos e facilitar seu acesso - possivelmente com um metrô - e, posteriormente, construir um novo aeroporto na capital. Não há informações sobre onde seria esse novo aeroporto.

Solange ainda comentou o mercado de aviação civil brasileiro, dizendo não se preocupar com o duopólio entre as duas maiores empresas - a TAM e a Gol - e disse não acreditar que a OceanAir tenha "fôlego" para se tornar uma terceira grande operadora.

  • Imprima esta notícia
  • Envie esta notícia por e-mail

Busca

Busque outras notícias no Terra: