Crise aérea

Crise aérea

Sábado, 12 de janeiro de 2008, 05h55

Acordo entre TAM e agências causa polêmica no 1º dia

O acordo fechado no ano passado entre TAM e Associação Brasileira de Agências de Viagens (Abav), que estabeleceu mudanças na remuneração dos agentes de viagens, começou a valer ontem. Mas mal entrou em vigor e já causou polêmica.

» Leia mais notícias da agência JB

Representantes do Sindicato das Empresas de Turismo do Distrito Federal (Sindetur), em nome de 400 agências de viagens do Distrito Federal, agendaram para segunda-feira uma reunião com o presidente do Procon, Peniel Pacheco, para denunciar o aumento do preço das passagens aéreas da TAM.

Acusação
Segundo o Sindetur-DF, as passagens amanheceram ontem 10% mais caras. A TAM estaria repassando todos os custos da remuneração dos agentes para o consumidor. Segundo o diretor do sindicato, Eugênio Antinoro, a companhia aérea distorceu o acordo feito com as agências de viagens.

"A TAM está aumentando o rendimento e passando os custos para o passageiro. Mas quem fica de vilão na história é o agente de viagem, que é quem faz o intermédio entre o passageiro e a empresa aérea", afirmou Antinoro.

Pelo acordo, a remuneração do agente de viagem passou a ser cobrada separadamente do bilhete de passagem. O pagamento, descrito no bilhete como prestação de serviços, é de 10% do valor da passagem ou R$ 30,00, optando-se sempre pelo maior valor. Uma das justificativas da Abav e da TAM é que, dessa forma, a remuneração dos agentes é respeitada e cobrada de forma transparente.

Mas, segundo o diretor do Sindetur-DF, o acordo previa também o compromisso da empresa em não repassar o valor da remuneração dos agentes para o consumidor final.

  • Imprima esta notícia
  • Envie esta notícia por e-mail

Busca

Busque outras notícias no Terra: