Crise aérea

Crise aérea

Terça, 9 de outubro de 2007, 16h34 Atualizada às 18h25

Ministério da Justiça multa aéreas em R$ 3,5 milhões

O Ministério da Justiça aplicou nesta terça-feira R$ 3,5 milhões em multas às companhias aéreas TAM, Ocean Air e BRA por não prestarem assistência aos passageiros de vôos que atrasaram mais de quatro horas. As fiscalizações foram realizadas entre os dias 26 e 29 de julho nos aeroportos de Brasília e Guarulhos (SP).

» vc repórter: mande fotos e relatos

A maior punição foi contra a TAM, multada em R$ 3.372.157, por conta de 35 vôos atrasados e 29 cancelados. A BRA foi multada em R$ 140.000 e a Ocean Air em R$ 39.158.

O diretor do Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC), Ricardo Morishita, explicou que após quatro horas de atraso de um vôo, as companhias aéreas têm obrigação de prestar assistência aos passageiros.

O passageiro é quem deve optar pela alternativa mais adequada às suas necessidades, afirmou Morishita. "Ele pode decidir esperar pelo vôo ou solicitar que a empresa endosse o bilhete. Pode ainda desistir e pedir o ressarcimento da passagem, que deve ser imediato", afirmou.

  • Imprima esta notícia
  • Envie esta notícia por e-mail

Busca

Busque outras notícias no Terra: