1 evento ao vivo

Coronel Erasmo Dias morre em São Paulo aos 85 anos

5 jan 2010
00h37
atualizado às 14h13

O ex-secretário de Segurança Pública de São Paulo, coronel Antônio Erasmo Dias, morreu de câncer na noite desta segunda-feira em São Paulo, aos 85 anos, segundo informou o Hospital do Câncer A.C Camargo. O coronel, que estava internado desde sábado, dia 2, ficou conhecido por liderar uma violenta invasão à Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) em 1977.

Erasmo Dias foi fundador da Aliança Renovadora Nacional (Arena) em 1966 e ficou conhecido pelo discurso e pela atuação contra o comunismo. O coronel também é citado como atuante em organizações de "caça aos comunistas" na ditadura militar. Erasmo foi secretário da Segurança Pública de São Paulo entre 1974 e 1979, no governo de Paulo Egídio Martins.

Em setembro de 1977, Erasmo comandou a operação que prendeu cerca de 1,1 mil estudantes da PUC em São Paulo. Os estudantes estavam reunidos no local para realizar a refundação da União Nacional dos Estudantes (UNE), que na época estava na ilegalidade. Bombas de efeito moral e de fósforo teriam sido usadas na ocasião, ferindo dezenas de estudantes.

Erasmo Dias foi deputado federal, deputado estadual e vereador, sempre pelo Partido Progressista (PP). Seu último mandato acabou em 2004. Erasmo Dias era formado e licenciado em história pela USP e bacharel em direito pela Universidade da Guanabara. Seu corpo está sendo velado na Assembleia Legislativa de São Paulo. Ele será enterrado no cemitério do Paquetá, em Santos.

Fonte: Redação Terra

compartilhe

publicidade
publicidade