0

Cientistas fazem carta por legalização da maconha no País

14 jul 2010
09h17
atualizado às 09h30
  • separator

Um grupo de renomados neurocientistas divulgaram uma carta pública em defesa da legalização da maconha para fins medicinais e "recreativos". A nota tem como mote a prisão do baixista da banda de reggae Ponto de Equilibrio por plantar a erva segundo ele para "consumo próprio". As informações são da Folha de S.Paulo.

O documento é emitido em nome da Sociedade Brasileira de Neurociências e Comportamento. Assinaram a carta nomes como Stevens Rehen, da Universidade Federal do Rio de Janeiro, coautor da primeira linhagem de células tronco no país, e Sidarta Ribeiro, diretor do Instituto de Neurociências de Natal.

Eles consideram a prisão do músico Pedro Caetano um "equívoco". Ele está preso desde o dia 1º sob acusação de tráfico por cultivar dez pés de maconha e oito mudas da planta em casa, em Niterói, no Estado do Rio. A carta o defende dizendo que é "urgente" discutir melhor as leis sobre drogas "para evitar a prisão daqueles usuários que, ao cultivarem a maconha para uso próprio, optam por não mais alimentar o poderio dos traficantes de drogas".

De acordo com os cientistas, existiria conhecimento científico para, ao menos, a liberalização do uso medicinal da maconha no Brasil.

Veja também:

Investidores internacionais pedem resultados contra desmatamento
Fonte: Redação Terra
publicidade