0

vc repórter: PM usa bomba vencida há quase 3 anos em manifestação de SP

14 jun 2013
20h01
atualizado em 9/12/2013 às 13h59
  • separator
  • comentários

Uma bomba de gás lacrimogênio lançada pela Polícia Militar durante a manifestação pela redução das tarifas de transporte público na noite da última quinta-feira estava vencida há quase três anos. Quem descobriu o fato foi Anderson Leite, estudante de fotografia que capturava imagens da confusão entre policiais e manifestantes com sua câmera, por volta das 22h20, no vão livre do Museu de Arte de São Paulo (Masp), na avenida Paulista.

<p>Estudante encontrou artefato por volta das 22h20 da última quinta-feira, durante protestos pela redução das tarifas no transporte</p>
Estudante encontrou artefato por volta das 22h20 da última quinta-feira, durante protestos pela redução das tarifas no transporte
Foto: Anderson (Andy) Leite / vc repórter

“Depois de testemunhar todo aquele absurdo causado pela polícia, decidi recolher uma dessas bombas, para ter comigo”, disse Leite. A maior surpresa aconteceu quando ele observou o objeto com mais cuidado e percebeu que o artefato, modelo GL-202 Longo Alcance Lacrimogênio, fabricado em dezembro de 2007, está vencido desde o mesmo mês de 2010. Logo acima das datas, uma frase impressa na cápsula despertou ainda mais a inquietação do rapaz: “Atenção: apresenta perigo se utilizado após o prazo de validade” .

Segundo o professor da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade de Campinas (Unicamp), o especialista em toxicologia Eduardo Mello de Capitani, é difícil prever quais os riscos do lacrimogênio vencido ao homem. “Como é uma substância relativamente estável, o maior problema no meu ponto de vista é a deterioração química da cápsula, o que pode causar defeito de ejeção da bomba.”

Procurada pelo Terra, a Polícia Militar de São Paulo não se pronunciou até a conclusão desta reportagem.

O internauta Anderson (Andy) Leite, de São Paulo (SP), participou do vc repórter, canal de jornalismo participativo do Terra. Se você também quiser mandar fotos, textos ou vídeos, clique aqui.

vc repórter

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade