1 evento ao vivo

vc repórter: peixes morrem por frio no Ibirapuera, diz prefeitura de SP

7 ago 2013
21h51
atualizado às 23h22
  • separator
  • 0
  • comentários

Quem passeia pelo Parque do Ibirapuera com alguma frequência certamente já viu peixes mortos na superfície do lago que ocupa parte do espaço destinado ao lazer na zona sul de São Paulo. No último domingo, por exemplo, era possível ver animais boiando em suas águas.

Mortes de peixes, frequentes no parque, não são causadas por falta de oxigênio ou poluição, garante Secretaria do Verde e do Meio Ambiente
Mortes de peixes, frequentes no parque, não são causadas por falta de oxigênio ou poluição, garante Secretaria do Verde e do Meio Ambiente
Foto: Vagner Landi / vc repórter

Questionada sobre o assunto, a Secretaria do Verde e do Meio Ambiente negou que as causas das mortes sejam a poluição das águas ou a falta de oxigenação própria à vida aquática. O motivo, segundo o órgão da prefeitura é, muitas vezes, o frio.

A secretaria informou que "a vida aquática no lago é monitorada diariamente e nas épocas de temperaturas mais baixas, a morte em cadeia pode ocorrer com maior frequência”.

O lago do Parque Ibirapuera abriga principalmente carpas e tilápias, além de aves como biguás, garças, marrecos, gansos e urubus. Para manter o equilíbrio no ecossistema, “diariamente a Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo) realiza a coleta de flutuantes e monitora oxigenação e o PH da água, na estação de tratamento. Além disso, com o movimento das águas pela Fonte Multimídia, é produzida a oxigenação necessária para a sobrevivência dos peixes", expica o órgão.

O internauta Vagner Landi, de São Paulo (SP), participou do vc repórter, canal de jornalismo participativo do Terra. Se você também quiser mandar fotos, textos ou vídeos, clique aqui.

vc repórter
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade