PUBLICIDADE

vc repórter: moradores impedem carregamento de urânio na BA

16 mai 2011 17h18
| atualizado às 18h08
Publicidade

Moradores da cidade de Caetité, no interior da Bahia, impediram que um carregamento com 90 toneladas de urânio entrasse no município na noite deste domingo. A manifestação foi organizada depois que eles receberam a informação de que a mina da cidade receberia lixo nuclear.

Segundo as Indústrias Nucleares do Brasil (INB), o material não se trata de lixo nuclear, mas de um concentrado de urânio que foi emprestado pela marinha para suprir a queda na produção da mina de Caetité, que passou de 400 toneladas por ano, em média, para 180 toneladas em 2010.

O urânio saiu do Centro Experimental de Aramar, em Iperó (SP), para ser reembalado em Caetité e seguir para a Europa a fim de ser enriquecido e utilizado nas usinas nucleares de Angra dos Reis (RJ).

Ainda de acordo com a estatal, o transporte foi comunicado ao Ibama e aprovado pela Comissão Nacional de Energia Nuclear. Todo o trajeto foi acompanhado pela Polícia Rodoviária Federal e por uma equipe de proteção radiológica.

As nove carretas que faziam o transporte foram encaminhadas para o 17º Batalhão da Polícia Militar de Guanambi, a 45 km de Caetité. As INB estão conversando com a população através das rádios locais, para acalmar a todos e pretende continuar o transporte até sua unidade depois que tudo estiver esclarecido.

O prefeito da cidade, José Barreira de Alencar Filho, fez um comunicado, através de nota, dizendo que o transporte do material só foi permitido com amparo de leis federais superiores, sem o conhecimento e participação do poder público municipal. Ele ainda disse que não medirá esforços para que esse produto seja encaminhado para um local que tenha suporte ao seu recebimento.

O internauta Anderson Oliveira, de Vitória da Conquista (BA), participou do vc repórter, canal de jornalismo participativo do Terra. Se você também quiser mandar fotos, textos ou vídeos, clique aqui.

vc repórter
Publicidade