1 evento ao vivo

vc repórter: greve de servidores completa 13 dias em Blumenau

2 jun 2014
18h29
atualizado às 18h58
  • separator
  • 0
  • comentários

A greve dos servidores públicos de Blumenau, em Santa Catarina, completou 13 dias nesta segunda-feira. Parados desde o dia 21 de maio, os funcionários municipais reivindicam reajuste salarial, aumento de R$ 5 no vale-alimentação, revisão da tabela salarial e a implantação do plano de carreira e salários na área da saúde.

Com mordaças, grevistas percorreram as ruas de Blumenau na última quinta-feira
Com mordaças, grevistas percorreram as ruas de Blumenau na última quinta-feira
Foto: Julio Cesar Pollhein / vc repórter

Siga o vc repórter no Twitter

De acordo com o Sindicato Único dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de Blumenau (Sintraseb), o governo municipal ofereceu 5,82% de reajuste nos salários (apenas o INPC dos últimos 12 meses) mais R$ 1,50 de reajuste no vale alimentação, que atualmente é de R$ 13. 

Diversas passeatas e manifestações em frente à prefeitura, localizada na praça Victor Konder, já foram realizadas pelo movimento desde o início da paralisação. No dia 29 de maio, os servidores percorreram as ruas do centro usando mordaças.  Até agora, mais de 3,6 mil profissionais aderiram à paralisação, segundo o Sintraseb. 

Segundo a prefeitura de Blumenau, apenas três dos Centros de Educação Infantil da cidade tiveram atendimento normal nesta segunda. O serviço ficou completamente paralisado em 53 das unidades e o funcionamento foi parcial em 21. Quanto às Escolas Básicas Municipais, 25 ficaram fora de operação. O atendimento foi parcial em nove delas e normal em 16. No setor da saúde, a situação esteve normal em sete Ambulatórios Gerais e em 35 pontos de Estratégia Saúde da Família (ESF). A administração informou que 31 unidades de ESF ficaram paralisadas.

Em vídeo divulgado na noite de domingo em sua página no Facebook, o prefeito Napoleão Bernardes se posicionou a respeito da greve e às reivindicações dos servidores. O político destacou a criação do Comitê de Negociações Permanente, afirmando que, com isso, atendeu a uma reivindicação histórica do sindicato.

Napoleão acrescentou que, apenas neste ano, já aconteceram dez reuniões e que os servidores municipais receberam um reajuste salarial de 5,82% neste mês, o que teria custado um aumento de R$ 24 milhões por ano na folha de pagamento. Ele ainda afirmou que, por parte da prefeitura, o diálogo nunca foi encerrado e solicitou que os trabalhadores retornem ao serviço, mesmo que em estado de greve, para garantir o atendimento à população.

A categoria resolveu entrar em greve após uma assembleia geral realizada no dia 15 de maio que reuniu mais de 2 mil trabalhadores.

O leitor Julio Cesar Pollhein, de Blumenau (SC), participou do vc repórter, canal de jornalismo participativo do Terra. Se você também quiser mandar fotos, textos ou vídeos, clique aqui.

vc repórter
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade