1 evento ao vivo

vc repórter: GCM-SP proíbe doação de livros por uso do espaço público

10 set 2012
19h55
atualizado às 20h02

Uma ONG de São Paulo foi proibida pela Guarda Civil Metropolitana (GCM-SP) de distribuir livros gratuitamente no Viaduto do Chá, região central de São Paulo, na manhã desta segunda-feira. Em nota, o órgão informou que a ocupação do espaço público da cidade requer autorização prévia da subprefeitura da região, e que estava cumprindo a lei.

Chamada de "Bienal Relâmpago", a ação foi idealizada pela organização não governamental Educa São Paulo, com o objetivo de protestar contra o "descaso com relação à situação das bibliotecas públicas da cidade". O ato, no entanto, foi coibido pela GCM ainda durante a madrugada.

De acordo com Devanir Amâncio, que preside a ONG, o grupo trazia, em um caminhão, caixas de livros, uma lousa e duas cadeiras - que seriam disponibilizadas para pessoas idosas. Por volta das 23h20 do domingo voluntários descarregaram a primeira caixa no local onde a distribuição aconteceria. Amâncio conta que quatro policiais da GCM abordaram a equipe e ordenaram que o material fosse colocado de volta no caminhão baú, que transportava mais 8 mil livros. Eles seriam organizados e distribuídos na manhã de segunda-feira pela ONG.

A ação dos guardas, de acordo com Amâncio, intimidou os voluntários. Um dos representantes da GCM teria dito, ainda segundo o presidente da ONG, que o material que não fosse devolvido ao caminhão seria retirado do local como entulho.

A nota da Guarda Civil Metropolitana diz também que " prefeitura apoia e estimula manifestações culturais e artísticas em todas as regiões da cidade, e por isso definiu regras claras para que os artistas possam se apresentar nas ruas da cidade". Entre estas regras, está a necessidade de se requerer autorização municipal para utilização do espaço público do município.

Para o presidente da ONG, a ação "não atrapalharia ninguém" e serviria de protesto pacífico; envolvia poucas pessoas, não tomaria grande parte do espaço público e teria finalidade social.

Iniciativa deve virar ação itinerante
Apesar da confusão, a ONG não desistiu de distribuir os livros. Segundo a Educa São Paulo, a "Bienal Relâmpago" será transformada em um projeto móvel, que pretende utilizar duas peruas que percorrerão locais movimentados da região central da cidade oferecendo livros, ainda nesta semana.

O internauta Devanir Amâncio, de São Paulo (SP), participou do vc repórter, canal de jornalismo participativo do Terra. Se você também quiser mandar fotos, textos ou vídeos, clique aqui.

A GCM-SP abordou os voluntários da ONG Educa São Paulo na madrugada de domingo para segunda-feira e coibiu a distribuição gratuita de livros no centro da cidade
A GCM-SP abordou os voluntários da ONG Educa São Paulo na madrugada de domingo para segunda-feira e coibiu a distribuição gratuita de livros no centro da cidade
Foto: Devanir Amâncio / vc repórter
vc repórter
publicidade