PUBLICIDADE

USP: aluna diz que 20 policiais a esfregaram no chão; PM nega

8 nov 2011 18h03
| atualizado às 18h28
Publicidade

Em um vídeo gravado por um aluno, ao que o Terra teve acesso nesta terça-feira, uma estudante da Universidade de São Paulo (USP) grita, sentada no chão de frente a policiais militares, e diz que foi sufocada. "Vinte homens da tropa de choque me enfiaram numa sala e me esfregaram no chão."

USP: estudante diz que 20 policiais a esfregaram em chão:

"Eu não fiz nada, não sei que absurdo é esse aqui, são quase 5h da manhã, aqui dentro, isso é totalmente ilegal", afirmou. Ainda de acordo com ela, a detenção ocorreu porque os estudantes estavam na reitoria, "um prédio público."

O Terra entrou em contato com a assessoria da PM e aguarda retorno. De acordo com o major Marcel Sossner, que disse desconhecer as agressões mencionadas pela aluna, "as ações (da corporação) foram legítimas, pontuais, cirúrgicas e rápidas" e que todos terão oportunidade de falar e se expressar.

Reintegração
A Polícia Militar chegou à universidade e cercou o prédio da reitoria por volta das 5h para cumprir a ordem judicial de reintegração de posse do imóvel. O prazo para a desocupação estipulado pela Justiça havia se esgotado e o emprego da força policial estava autorizado desde as 23h.

Inicialmente, não houve enfrentamento entre estudantes e os policiais do Batalhão de Choque. Pelo menos três alunos foram detidos ao tentar furar o bloqueio policial e entrar de volta na reitoria. Os policiais impediram o retorno apenas com os escudos, sem o uso de cassetetes ou bombas de gás.

A invasão aconteceu por parte de um grupo descontente com a resultado de uma votação em assembleia que decidiu, na terça-feira passada, por 559 votos a 458, encerrar a ocupação do prédio da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). O grupo deslocou o portão de trás do edifício da Administração Central, usando paus, pedras e cavaletes, e em poucos minutos chegou ao saguão principal do prédio. A FFLCH havia sido ocupada depois que a PM abordou três estudantes no campus por porte de maconha na quinta-feira da semana retrasada e tentou levar os usuários detidos. Os policiais usaram gás lacrimogênio, e alunos teriam ficado feridos após confronto.

Fonte: Terra
Publicidade