1 evento ao vivo

SP: funcionários da CPTM terminam greve após sessão do TRT

13 jun 2013
19h42
atualizado às 20h18
  • separator
  • comentários

Os funcionários da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) de São Paulo que estavam em greve encerraram a paralisação na noite desta quinta-feira. Após julgamento no qual a greve foi considerada não-abusiva, o Tribunal Regional do Trabalho (TRT-SP) determinou retorno imediato de 100% da categoria sob pena de multa diária de R$ 200 mil. A decisão foi acatada pelos Sindicato dos Trabalhadores em Empresas Ferroviárias de Transporte de Passageiros da Zona Sorocabana e pelo Sindicato dos Trabalhadores em Empresas Ferroviárias da Zona Central.

Passageiros lotam terminal de ônibus, que não deram conta do transporte dos usuários dos trens da CPTM que foram prejudicados pela greve
Passageiros lotam terminal de ônibus, que não deram conta do transporte dos usuários dos trens da CPTM que foram prejudicados pela greve
Foto: Fernando Borges / Terra

A evolução das obras do metrô de SP ano a ano
Confira o ranking das tarifas de ônibus no País

Desde as 19h, os ferroviários voltaram ao trabalho. As linhas as linhas 9-Esmeralda, 11- Coral e 12-Safira da CPTM estão em processo de normalização.

De acordo com o TRT-SP, o julgamento do mérito do dissídio foi adiado para a próxima quarta-feira, às 19h.

Na terça-feira, a empresa rejeitou a proposta apresentada pelo TRT que previa, entre outros pontos, reajuste de 8,56%. O tribunal chegou a apelar para os trabalhadores que evitassem a paralisação antes que o TRT emitisse uma decisão sobre o impasse, mas não teve a solicitação atendida.

Segundo a CPTM, os 8,56% de reajuste foram garantidos aos trabalhadores. “O novo índice repõe toda a inflação do período, considerando o IPC-FIPE de 5,91%, e garante aumento real de 2,5%." "Além disso, também foi oferecido aumento de 20% no vale-refeição, que passaria de 22 para 24 cotas de R$ 23 por dia, totalizando R$ 552,00 ao mês", disse a companhia.

Outro benefício oferecido na negociação, segundo a empresa, foi a substituição da cesta básica por vale-alimentação, com valor ampliado de R$ 76,86 para R$ 100. De acordo com informações da CPTM, o salário médio nominal (que consta na carteira de trabalho) dos ferroviários é de R$ 2.646,18 sem adicionais e outros benefícios específicos da categoria.

As linhas de trens 11 (Coral), 12 (Safira) e 9 (Esmeralda) ficaram totalmente paradas durante o dia de hoje. A Linha 8-Diamante, que liga o município de Itapevi ao centro da capital, ficou com apenas uma estação fechada, a Júlio Prestes.

Diariamente, 1 milhão de pessoas utilizam as linhas que ficaram paralisadas. Foi acionado o Plano de Apoio entre Empresas de Transporte em Situação de Emergência (Paese), que disponibiliza ônibus para atender aos passageiros que usam os trens na capital paulista.

Fonte: Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade