0

SP deve ter dentistas em toda rede hospitalar estadual até 2014

16 jan 2013
17h55
atualizado às 17h57
  • separator
  • comentários

Até 2014, toda a rede de hospitais estaduais de São Paulo deve contar com acompanhamento odontológico a pacientes internados. O investimento projetado, por ano, quando tudo estiver instalado, é de R$ 35 milhões. “A inserção do cirurgião-dentista na equipe multiprofissional de atendimento de pacientes em hospitais contribui para minimizar o risco de infecção, melhorar a qualidade de vida e reduzir o tempo de internação além de promover um atendimento completo ao paciente”, afirmou Giovanni Guido Cerri, secretário de Estado da Saúde.

A iniciativa faz parte do programa Sorria Mais São Paulo e se antecipa a uma norma federal que está em análise na Câmara dos Deputados. De acordo com a proposta, os hospitais e a rede credenciada ao Sistema Único de Saúde (SUS) em todo o País deverão manter em seus quadros permanentes profissionais habilitados a prestar serviços odontológicos. As prefeituras, os governos estaduais e a União poderão assinar convênios com as instituições de saúde para cumprir a nova regra.

Em São Paulo, o projeto-piloto foi implantado em agosto de 2011 no Hospital Estadual Mario Covas, em Santo André, o maior público do ABC paulista. A intenção é expandir o programa a outros hospitais em parceria com as faculdades públicas de odontologia, o Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (Crosp) e Associação Paulista de Cirurgiões Dentistas (APCD).

Além do Mário Covas, outros sete hospitais da rede estadual deverão receber o programa ainda neste ano: Hospital Geral do Grajaú, na capital, Hospital Geral de Carapicuíba, na Grande São Paulo e, no interior, os hospitais estaduais do Vale do Paraíba (Taubaté), Bauru, Américo Brasiliense e Sumaré, além do Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto.

Hoje, o acompanhamento odontológico ocorre em hospitais especializados, como o Instituto do Câncer do Estado de São Paulo, Instituto de Infectologia Emílio Ribas, Centro de Referência e Treinamento em DST/Aids e Cratod (Centro de Referência em Álcool, Tabaco e Outras Drogas). 

Fonte: Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade