7 eventos ao vivo

Sobe para 710 o número de mortos na região serrana do Rio

18 jan 2011
09h24
atualizado às 21h19

Uma semana após as fortes chuvas que atingiram a região serrana do Rio de Janeiro, as autoridades ainda contabilizam mortos. Nesta terça-feira, o balanço da Secretaria Estadual de Saúde e Defesa Civil chegou a 710 vítimas fatais. De acordo com o último levantamento, 335 mortos eram de Nova Friburgo, 292 de Teresópolis, 62 de Petrópolis e 21 de Sumidouro.

» Veja como ajudar os desabrigados pela chuva no RJ

Os números da secretaria, entretanto, não contabilizam para São José do Vale do Rio Preto três mortes confirmadas pela Defesa Civil municipal.O balanço do Estado também não confirma uma morte em Bom Jardim, registrada pela Polícia Civil.

De acordo com a secretaria, 6,4 mil pessoas estão desabrigadas ou desalojadas em Petrópolis, 5.190 em Nova Friburgo e 2.240 em Teresópolis.

De acordo com a Defesa Civil, foram 12 municípios atingidos na região serrana. Destes, Areal, Bom Jardim, Petrópolis, São José do Vale do Rio Preto e Teresópolis decretaram estado de calamidade pública. Já Bom Jesus do Itabapoana, Nova Friburgo, Sapucaia e Petrópolis estão em situação de emergência.

Nesta terça, o chefe do Estado Maior e subcomandante do Corpo de Bombeiros, coronel José Paulo Miranda, afirmou que o cenário na região serrana ainda é de guerra em boa parte das áreas afetadas, mas que as cidades estão se organizando diante da nova realidade. Pelas ruas, os trabalhos de limpeza foram intensos, com o uso de retroescavadeiras, mas as prefeituras afirmaram que o foco ainda está nos resgates.

O fornecimento de água já foi normalizado para as populações de Teresópolis e Sumidouro. Já em São José do Vale do Rio Preto, equipes e máquinas foram acionadas para a realização de obras emergenciais onde o abastecimento de água ainda está interrompido.

Além de deixar um elevado número de vítimas, as enchentes causaram sérios prejuízos econômicos na região. Segundo um estudo da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) divulgado hoje, as chuvas causaram um prejuízo de R$ 153,4 milhões às empresas da área afetada. A pesquisa aponta que 62% das 278 empresas nas cidades atingidas tiveram perdas milionárias pela queda na produção, falta de matéria-prima e deterioração de mercadorias.

Também nesta terça, a Caixa Econômica Federal começou a pagar o benefício do Bolsa Família para 31.773 famílias da região serrana do Rio. Os beneficiários que moram nos municípios de Sumidouro, Areal, Bom Jardim e São José do Vale do Rio Preto também foram incluídos no programa de antecipação de pagamento de benefícios sociais.

À tarde, o governo federal anunciou mais ajuda financeira à região: ao longo do ano, o Banco Mundial (Bird) deve liberar cerca de R$ 800 milhões para ajudar na reconstrução da região serrana. Em reunião com a presidente Dilma Rousseff, o vice-presidente do Bird, Otaviano Canuto, afirmou que o empréstimo já estava em fase de negociação entre o governo do Rio e o banco, mas, devido aos eventos recentes, a presidente pediu celeridade na liberação dos recursos.

Chuvas na região serrana
As fortes chuvas que atingiram os municípios da região serrana do Rio nos dias 11 e 12 de janeiro provocaram enchentes e inúmeros deslizamentos de terra. As cidades mais atingidas são Teresópolis, Nova Friburgo, Petrópolis, Sumidouro e São José do Vale do Rio Preto. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), choveu cerca de 300 mm em 24 horas na região.

Veja a Praça do Suspiro, em Nova Friburgo, antes e depois da chuva, arrastando a seta à esquerda da foto

Veja onde foram registradas as mortes

Fonte: Redação Terra
publicidade