1 evento ao vivo

SC: bombeiro voluntário está na UTI por intoxicação com fumaça de incêndio

Trabalhos de combate ao incêndio em depósito de fertilizantes já duram mais de 30 horas

26 set 2013
10h03
atualizado às 14h11
  • separator
  • 0
  • comentários

Dois bombeiros voluntários de Santa Catarina foram internados na tarde de quarta-feira após terem sido intoxicados durante o combate ao incêndio no depósito de fertilizantes que dura mais de 30 horas em São Francisco do Sul, litoral norte do Estado. Um deles, de Barra do Sul, foi liberado ainda ontem do Hospital e Maternidade Nossa Senhora das Graças. O outro, pertencente à corporação de Guaramirim, foi transferido para o Hospital Regional Hans Dieter Schmidt de Joinville.

<p>Incêndio em depósito de fertilizantes em São Francisco do Sul, no litoral norte de Santa Catarina, traz risco de intoxicação</p>
Incêndio em depósito de fertilizantes em São Francisco do Sul, no litoral norte de Santa Catarina, traz risco de intoxicação
Foto: Arcanjo/Corpo de Bombeiros de SC / Divulgação

Segundo a assessoria de imprensa do hospital, o homem de 59 anos chegou às 4h desta quinta-feira. David Marcelino foi internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) com intoxicação e o estado de saúde é considerado muito grave. 

O combate ao incêndio em São Francisco prossegue na manhã de hoje. Segundo a assessoria do Corpo de Bombeiros Militar, a direção do vento facilita o trabalho das equipes. Desde ontem, máquinas estão sendo usadas para a retirada do produto a base de nitrato de amônia que ainda não sofreu a reação química que gera a fumaça. As paredes e o teto do depósito foram derrubados para facilitar o acesso aos focos de incêndio. 

Segundo os bombeiros, o produto estava armazenado a granel, o que dificulta a retirada, e ainda há risco de explosão. A substância queima de fora para dentro e não produz chamas, apenas fumaça. 

Dois oficiais peritos da diretoria de atividades técnicas do Corpo de Bombeiros se deslocaram nesta manhã para começar as investigações para ver a causa da reação química. A fumaça continua na cidade catarinense e as principais atividades estão paralisadas. O comércio fechou as portas e as aulas foram suspensas em três municípios do norte do Estado: São Francisco, Itapoá e Garuva.

O comandante do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina, Coronel Marcos Oliveira, acredita que a situação só deve ser normalizada após a sexta-feira. "Temos que conter a fumaça e chegar até o centro da reação química para neutralizá-la. Vamos manter um grupo de 200 homens trabalhando 24 horas por dia em esquema de plantão", informou.

O incêndio
De acordo com o Corpo de Bombeiros, o incêndio começou no final da noite de terça-feira no depósito de fertilizantes localizado às margens da BR-280, no bairro Paulas, em São Francisco do Sul, litoral norte de Santa Catarina. 

A fumaça considerada tóxica obrigou a evacuação de bairros nas proximidades e famílias foram alojadas em abrigos ou em casas de parentes. Ao todo, militares e voluntários de nove cidades trabalham no combate ao incêndio. O acidente fez com que milhares de pessoas deixassem a cidade. 

A Defesa Civil do Estado, que chegou a divulgar que a fumaça não seria tóxica e sim, oxidante, voltou atrás e considerou que a população deveria evitar a inalação da substância. A prefeitura decretou situação de emergência e aulas foram suspensas.

A Marinha distribuiu máscaras para a população ainda durante a madrugada de ontem, de forma preventiva, e o comando do 62º Batalhão de Infantaria da cidade de Joinville organizou uma equipe para atuar em São Francisco do Sul e prestar auxílio ao Corpo de Bombeiros. 

 

Fonte: Especial para Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade