1 evento ao vivo

RS: ciclone deixa 367 mil sem luz e 7 cidades em emergência

19 set 2012
16h39
atualizado às 21h01
  • separator
  • comentários

Sete municípios do Rio Grande do Sul decretaram situação de emergência nesta quarta-feira em decorrência do temporal de ontem. De acordo com a Defesa Civil, Soledade, Cerro Grande do Sul, Constantina, Rondinha, Giruá, Porto Vera Cruz e São Jerônimo já encaminharam os decretos. Nesta quarta, fortes rajadas de ventos, que chegaram a 120 km/h em Santo Augusto, no noroeste, atingiram o Estado. Elas são ocasionadas por um ciclone que está localizado próximo ao Uruguai. Cerca de 365 mil pontos de falta de energia eram registrados no Estado às 19h30.

De acordo com o major Ari Ferreira, da Defesa Civil, as maiores preocupações em decorrência do temporal agora se concentram nos municípios de Porto Lucena e Porto Xavier, onde "muitas pessoas foram atingidas e estão passando dificuldades", explica. As cidades mais afetadas pelo temporal estão localizadas nas regiões noroeste e sul. Pelo menos mais seis - Giruá, Cerro Grande do Sul, Soledade, Constantina, Porto Vera Cruz e São Jerônimo - também notificaram a Defesa Civil do Estado, se mantendo em atenção.

"A chuva foi avançando aos poucos, começou no sul do Estado, atingiu o centro e o leste e quando chegou ao noroeste, houve o temporal com vento e granizo", disse. Moradores das situações mais atingidas estão ganhando lonas para cobrir as casas que foram destelhadas.

"Agora estamos monitorando os níveis dos rios, sobretudo o Caí e o dos Sinos, pois eles devem receber, nas próximas horas, um grande volume de água oriundo das chuvas nas regiões de suas cabeceiras", diz o major.

Região metropolitana
De acordo com a Defesa Civil de Porto Alegre, entre as 8h de terça-feira e as 15h de hoje, a entidade atendeu diretamente ou indicou encaminhamentos originados em 150 telefonemas de fontes diversas. Foram triadas 71 situações para visitação, de alagamentos de vias e moradias, desabamento de muros e partes de edificações e quedas de árvores. No total, 20 interdições por risco local fora realizadas. Ainda de acordo com a Defesa Civil, o nível do lago Guaíba subiu 82 cm até a manhã de hoje, em medição feita com régua na Ilha da Pintada.

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) informou que entre as 9h do último sábado e as 9h desta quarta-feira, foi registrado aproximadamente 215 mm de chuva em Porto Alegre. O valor normal para todo o mês de setembro é de 127 mm.

Fortes rajadas de vento
Desde o final da manhã desta quarta, fortes ventos atingem o Estado. De acordo com a Capitania dos Portos, foi emitido aviso de mau tempo e a ventania é intensa em Rio Grande e São José do Norte, no litoral sul do Estado. A travessia entre as duas cidades está suspensa.

De acordo com a Climatempo, as rajadas de vento mais fortes foram registradas em Santo Augusto: 120 km/h por volta das 16h. Em Soledade, os ventos chegaram a 118 km/h. A velocidade também passou de 100 km/h em Canguçu, Santa Rosa e Bagé.

Fornecimento de energia
De acordo com a distribuidora Rio Grande Energia (RGE), cerca de 78 mil pontos sem luz ainda eram registrados por volta das 16h desta quarta-feira. A maioria deles em decorrência do temporal da noite de terça-feira, porém alguns - na serra e região metropolitana - por conta da ventania desta tarde.

Já a Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE) informou que, às 19h40, havia 72,7 mil pontos sem energia na região metropolitana, além de 67 mil na região sul, 35,2 mil na centro-sul, 12,1 mil no litoral norte, 4,4 mil na campanha e 58 mil no litoral sul do Estado. Os cortes também são ocasionados em parte pelas chuvas dos últimos dias, e em parte pelas fortes rajadas de vento.

A AES Sul registrava, por volta das 17h30, 40 mil pontos sem energia em toda a sua área de concessão.

Em Encantado (RS), as chuvas causaram deslizamentos e uma casa foi carregada para dentro do rio Taquari
Em Encantado (RS), as chuvas causaram deslizamentos e uma casa foi carregada para dentro do rio Taquari
Foto: Juremir Verseti/Agência Freelancer / Especial para Terra
Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade