Cidades

publicidade
25 de fevereiro de 2013 • 23h18

Problema em estação de água afeta 9 milhões no Rio de Janeiro

 

Um problema em uma estação de tratamento de água prejudica o abastecimento de nove milhões de pessoas no Rio de Janeiro e na Baixada Fluminense nesta segunda-feira. De acordo com a Companhia Estadual de Águas e Esgotos (Cedae), a normalização da distribuição de água pode levar até 72 horas. A companhia pede que moradores dessas regiões economizem água até a noite de quarta-feira.

O problema ocorreu na estação do Gandu, responsável pelo abastecimento de toda a cidade do Rio de Janeiro e de 85% da Baixada Fluminense. Segundo a Cedae, o motivo foi a interrupção do fornecimento de energia elétrica por parte da concessionária Light. "A primeira interrupção aconteceu às 22h55 de sexta-feira, a segunda, à 1h de sábado, a terceira, às 23h01 de sábado, e a última, às 22h50 de domingo", informou a Cedae em nota.

O presidente da companhia, Wagner Victer, disse que levará o problema à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), para que tome as ações cabíveis. "Em dezembro de 2012, a Cedae também sofreu diversas vezes com interrupções no fornecimento de energia e, na ocasião, levamos o assunto à direção da Light, questionando as razões da sequência de interrupções. Agora, como o assunto é recorrente, a direção da Cedae voltará a encaminhar o assunto à Aneel", afirmou.

Em nota, a Light informou que "está totalmente voltada para a identificação e razões que motivaram as referidas oscilações de tensão, sabendo o quanto o sistema Guandu é sensível a essas variações". Segundo a empresa, o Sistema Guandu é alimentado por duas linhas áreas de "baixíssimo risco de interrupção".

A Light disse ainda que, apesar de reconhecer os transtornos causados pela interrupção da energia, ressalta que "os indicadores de continuidade do serviço às instalações de Guandu e Lameirão encontram-se dentro dos limites estabelecidos pela Aneel".

Terra Terra