0

Primeiros resgatados de navio canadense chegam ao Rio

20 fev 2010
11h03
atualizado às 15h44
Mariana Canedo
Direto de Rio de Janeiro

Chegaram por volta das 10h50 da manhã deste sábado no Rio de Janeiro 13 pessoas que foram resgatadas do Navio Veleiro Concórdia, que transportava 64 pessoas que saíram do Canadá, e que naufragou na última quarta-feira à noite, quando navegava a cerca de 480 km do litoral do Rio.

Os primeiros sobreviventes chegaram em terra firme por volta das 11h deste sábado
Os primeiros sobreviventes chegaram em terra firme por volta das 11h deste sábado
Foto: AP

Onze pasageiros e o comandante da embarcação foram os primeiros a chegar em solo brasileiro. Esta prevista para o começo da tarde a chegada dos outros 52 resgatados em dois navios.

O embaixador do Canadá no País, Paul Hunt, estava presente ao desembarque, na base naval do Rio de Janeiro, e disse que os primeiros canadenses devem retornar ao país de origem neste domingo.

O acidente
O Navio Veleiro Concórdia, pertencente à West Island College International do Canadá, estava realizando a travessia de Recife (PE) para Montevidéu, no Uruguai, tendo partido dia 8 de fevereiro com previsão de chegada para o dia 23. Segundo um tripulante, durante a travessia o navio enfrentou fortes ventos.

Segundo o Comando do 1º Distrito Naval, o sinal de emergência acionado pela embarcação em perigo foi captado por volta das 22h de quinta. O Comando do 1º Distrito Naval pediu que a Aeronáutica enviasse uma aeronave para investigar o pedido de socorro.

Por volta das 20h de quinta-feira, uma aeronave da Força Aérea Brasileira (FAB) localizou uma balsa salva-vidas com pessoas nas proximidades do local onde foi detectada a emissão de um sinal de emergência. Determinou-se, então, que três navios mercantes (Hokuetsu Delight, Cristal Pionner e SE Stao Knutsen) que navegavam próximo à área fossem ao encontro da balsa. O primeiro navio, que navega à velocidade de 30 km/h, chegou apenas às 3h de sexta. Mas a escuridão, os ventos fortes e o mar revolto fizeram com que a operação de resgate dos náufragos só fosse iniciada às 7h.

A Marinha enviou a fragata Constituição, que tem uma aeronave a bordo, para prosseguir com as buscas - e levou cerca de 12 horas para chegar ao local. Também foram auxiliar nas buscas o rebocador de alto-mar Almirante Guillobel e um avião Hercules, C-130, que a Aeronáutica mantém nas buscas. Às 9h de sexta-feira, a fragata Liberal partiu para ajudar nas operações de busca e resgate dos náufragos.

Fonte: Especial para Terra

compartilhe

publicidade