Cidades

publicidade
07 de outubro de 2013 • 21h15 • atualizado às 21h18

Mulher tem pé amputado após ser atropelada por trem turístico em SP

  • Direto de Campinas
 

Uma mulher teve o pé direito amputado e o esquerdo parcialmente reconstruído após cirurgia nesta segunda-feira, um dia depois de cair nos trilhos e ser atropelada pelo trem turístico da "Maria Fumaça" em Jaguariúna, interior de São Paulo. Marisa Portela, 54 anos, continua internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no Hospital Municipal Walter Ferrari, em Jaguariúna, e aguarda vaga para transferência a um hospital em Campinas, onde residem seus familiares.

O trem, movido a vapor, faz a linha entre Campinas e Jaguariúna. O acidente aconteceu assim que Marisa se desequilibrou e sofreu uma queda nos trilhos do trem. De acordo com uma testemunha, ela aguardava a composição para voltar a Campinas quando tentou evitar que uma criança se aproximasse da linha de segurança e caiu.

Guardas municipais foram acionados e uma ambulância socorreu a vítima para a unidade médica que fica a poucos metros da estação de Jaguariúna. Um Boletim de Ocorrência foi lavrado e o caso será apurado como lesão corporal culposo (sem intenção). O garoto que estava com a mulher também foi levado para o atendimento médico, já que ficou muito assustado. O hospital não passou outras informações, mas garantiu que ninguém corre risco de morrer.

O trem da "Maria Fumaça" faz um passeio turístico entre Campinas a Jaguariúna utilizando o trecho da extinta linha ferroviária da Companhia Mogiana de Estradas de Ferro. A locomotiva movida a vapor, datada do século 19, teve suas características preservadas. O trajeto tem duração que varia de uma hora e meia a três horas e meia, com paradas pelas estações Anhumas, Pedro Américo, Tanquinho, Desembargador Furtado e Carlos Gomes e Jaguary (em Jaguariúna).

Especial para Terra