0

Mulher morta após cair de trio elétrico no Rio será cremada

21 fev 2011
12h07

O corpo da estudante Camila Nunes Dib, que morreu na tarde de domingo após cair de um trio elétrico em Copacabana, na zona sul do Rio de Janeiro, será cremado. A cerimônia ainda não tem data marcada, uma vez que a família ainda trata da documentação.

Camila sofreu a queda após se abaixar para desviar da fiação elétrica quando o trio passava pela avenida Atlântica, nas proximidades do Hotel Copacabana Palace. Ela se desequilibrou e caiu de uma altura de cerca de 4 m, sofrendo afundamento de crânio. A estudante chegou ao Hospital Miguel Couto, no Leblon, com parada cardíaca. Os médicos ainda tentaram reanimá-la, mas a jovem não resistiu.

O "Ensaio Geral" é a versão carioca do bloco "Alerta Geral", de Salvador (BA), que há mais de 15 anos sai no carnaval baiano tocando samba. De acordo com a assessoria do evento, esse foi o primeiro desfile do bloco no Rio. Os foliões tinham iniciado o percurso no Posto 6 e seguiam em direção ao Leme, onde encerraria o desfile na avenida Princesa Isabel, mas o trajeto foi interrompido assim que o incidente ocorreu.

Segundo a delegada da 12ª DP (Copacabana), Daniela Terra, o trio elétrico, que passou por perícia, está com a documentação regular. O caso foi registrado como homicídio culposo, e os responsáveis pelo bloco prestaram depoimento.

Fonte: O Dia

compartilhe

publicidade
publicidade