1 evento ao vivo

MT confirma morte de criança e faz alerta contra a meningite

15 set 2010
14h47
atualizado às 14h49

A Secretaria de Saúde de Mato Grosso confirmou nesta quarta-feira dois casos de meningite no município de Jaciara, registrados no último final de semana. As vítimas são duas crianças, uma de 9 meses e uma de 9 anos. Uma delas morreu e a outra está na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), com morte encefálica decretada.

Conforme o governo, equipes das vigilâncias epidemiológicas do município e do Estado estão em Jaciara deste domingo e identificaram as pessoas e familiares que mantiveram contato com as vítimas da doença para uma quimioprofilaxia. Segundo o superintendente da Vigilância em Saúde do Estado, Oberdan Lira, o procedimento é executado nos casos das meningites meningocócicas e por haemophilus e antibióticos específicos são administrados a pessoas que tiveram contato íntimo com o doente - tenha ele morrido ou não.

Embora as meningites se manifestem durante o ano inteiro, segundo Oberdan Lira, não se pode dizer que as recentes ocorrências no município se tratem de surto. De acordo com dados parciais do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan), foram confirmados, de janeiro até terça-feira no Estado, 27 casos de meningites, com quatro mortes.

Durante todo o ano de 2009, foram notificados 230 casos de meningites, com 13 mortes. Em 2008, foram registrados 263 casos, com sete mortes.

A doença
Existem vários tipos de meningite, mas as de maior risco à saúde humana são as meningocócicas e haemophilus, que podem ser transmitidas em contato de pessoa a pessoa por meio de saliva, respiração, tosse e beijos. A doença é uma infecção dos tecidos que envolvem o cérebro e a medula espinhal, também chamados de meninges.

Já meningite viral, que pode ser causada pelos vírus do sarampo, da caxumba e até do herpes comum, não é transmissível. Geralmente, nas meningites virais, a evolução é benigna e há melhora do quadro. As pessoas em contato íntimo com pacientes portadores da meningite viral não precisam fazer uso de antibióticos para a prevenção.

Sintomas
Os principais sintomas, em crianças maiores de 1 ano e adultos, são: febre alta, vômitos em jato, dor de cabeça intensa, rigidez de nuca, prostração, convulsões e manifestações hemorrágicas subcutâneas (sangramento debaixo da pele). Esses sintomas devem ser observados todos, ou quase todos, ao mesmo tempo.

Em crianças com menos de um ano devem ser observados febre alta, irritabilidade e choro intenso e o abaulamento da fontanela ("moleira" alta). A recomendação é que, sempre que sejam identificados esses sintomas, seja procurada uma Unidade de Saúde, que encaminhará o doente para os hospitais, onde será feito o tratamento da infecção.

Prevenção
A principal medida de prevenção é a manutenção do calendário de vacinação das crianças atualizado. A vacina BCG protege as crianças das formas graves da tuberculose, como a meningite por tuberculose. A vacina tetravalente (difteria, tétano, coqueluche e haemophilus influenza B) evita que se tenha meningite por haemophilus influenza B, e a vacina tríplice viral (sarampo, rubéola e caxumba) protege contra alguns tipos de vírus, sendo que a principal complicação da caxumba é a meningite.

Para crianças acima de 1 ano, adolescentes, jovens e os adultos, os métodos de prevenção incluem evitar aglomerações, manter as casas e outros locais frequentados (escolas, creches, salas de reuniões) sempre bem ventilados e ensolarados, e manter medidas de higiene pessoal e higiene do lar.

As meningites por haemophilusdo tipo B podem ser prevenidas, ainda, por meio de vacina (aos 2, 4 e 6 meses de idade) , que está disponível na rede pública de saúde. Já as meningites meningocócicas podem ser causadas por vários sorogrupos dessas bactérias (A, C, Y e W135).

Fonte: Redação Terra

compartilhe

publicidade