Cidades

publicidade
01 de agosto de 2013 • 09h32

Morre última sobrevivente de acidente aéreo em Manaus

A advogada Vanessa Guedes Aguiar, 30 anos, que havia sobrevivido a um acidente aéreo ocorrido no dia 16 de julho em Manaus (AM), morreu na madrugada desta quinta-feira, na Unidade de Terapia Intensiva do Centro de Tratamento de Queimados (UTI-CTQ) do Hospital 28 de Agosto, na zona centro-sul da capital amazonense. Vanessa resistiu 15 dias sob tratamento médico.  Ela teve 50% do corpo queimado.

A advogada foi uma das três pessoas que inicialmente sobreviveram ao acidente. Os parentes dela, que estavam no Instituto Médico Legal (IML), contaram que foram surpreendidos pela morte de Vanessa, que estava consciente na noite de quarta-feira e conversou com os familiares. A advogada morreu por volta de 0h20 de hoje.

As outras vítimas do acidente que também morreram foram o técnico do Instituto de Pesos e Medidas do Amazonas (Ipem-AM) Adonai Pessoa Campos, 43 anos, o advogado Edson Oliveira Parron, 30 anos, o funcionário do Ipem-AM Aurélio Queiroz Simonetti, 68 anos, o empresário Messias Alencar Neto,  46 anos, e o piloto do avião, Élcio Miguel da Silva, 54 anos.

O acidente com o bimotor modelo Raytheon Aircraft, prefixo PR-OKK, da empresa Cotrap (Construtora e Transportadora Pioneiro), aconteceu por volta de 7h (horário de Manaus) do dia 16 de julho, no aeroporto Eduardo Gomes. Assim que decolou, o avião teve problemas e caiu na lateral da pista em uma área de mata e explodiu. Na hora da queda, três pessoas morreram e três foram resgatadas com vida.

O acidente é investigado pelo Centro Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Ceripa).

Especial para Terra