MEC pedirá explicações sobre expulsão de aluna da Uniban

8 nov 2009
20h26
atualizado em 9/11/2009 às 09h29
  • separator

O Ministério da Educação e Cultura (MEC) vai notificar oficialmente a Uniban para que dê explicações sobre a expulsão da estudante Geisy Arruda, insultada por alunos da instituição por usar um vestido curto no campus de São Bernardo do Campo, na região metropolitana de São Paulo, no dia 22 de outubro. Segundo a assessoria do MEC, a Secretaria de Educação Superior (Sesu) começará a estudar como dará início a um processo de supervisão especial sobre o episódio.

Geisy foi pivô de uma confusão de grande repercussão quando teve de sair escoltada pela Polícia Militar do prédio da sua faculdade devido às agressões verbais que estava recebendo dos colegas pelo vestido que usava. Imagens das agressões foram gravadas por universitários e postadas no site YouTube no mesmo dia. Desde o ocorrido, a estudante não voltou mais à universidade.

A Uniban, em um comunicado pago publicado em jornais do Estado de São Paulo deste domingo, informou ter decidido expulsar Geisy "em razão do flagrante desrespeito aos princípios éticos da dignidade acadêmica e à moralidade". "Foi constatada atitude provocativa da aluna, que buscou chamar a atenção para si por conta de gestos e modos de se expressar", diz a nota da Uniban. A instituição considerou ainda que a atitude dos outros alunos foi uma "reação coletiva de defesa do ambiente escolar".

Ontem, Geisy Arruda afirmou não ter sido comunicada da decisão e que ficou sabendo da expulsão no comunicado publicado nos jornais, mesmo tendo passado a tarde de sábado em uma sindicância da Uniban sobre o caso. A estudante de Turismo disse ter considerado a decisão um "absurdo".

A expulsão foi condenada pela União Nacional dos Estudantes (UNE) e pela ministra Nilcéa Freire, da Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres.

Veja também:

Terremoto causa 'mini-tsunami' e destrói casas na Grécia e na Turquia
Fonte: Terra
publicidade