Incêndio atinge Cidade do Samba no Rio de Janeiro

atualizado em 8/2/2011 às 09h41
  • comentários

Um grande incêndio destruiu pelo menos quatro barracões na Cidade do Samba, na Gamboa, Zona Portuária do Rio, na manhã desta segunda-feira (7). Uma enorme coluna de fumaça escura de cerca de 500 metros tomou conta do céu na região. O fogo teve início por volta das 7h e se alastrou rapidamente, uma vez que muito material inflamável estava guardado no local. Pelo menos um funcionário da escola União da Ilha ficou ferido.

Grande parte do telhado e do prédio foi abaixo por conta do fogo. A situação ficou bastante complicada no local, pois os Bombeiros pareciam não dar conta do incêndio. O fogo foi controlado por volta das 11h.

Os barracões atingidos são das escolas de samba Portela, Grande Rio e União da Ilha e um outro da Liga Independente das Escolas de Samba. As informações são de que as chamas destruíram grande quantidade de fantasias e carros alegóricos das agremiações, uma vez que quase tudo estava pronto para o desfile na Marquês de Sapucaí, nos dias 7 e 8 de março.

"Não vamos nunca perder a nossa alegria"
Em entrevista ao programa Bom Dia Brasil , da Rede Globo, o presidente da União da Ilha, Ney Filardes contou que a escola já estava com 98% das alegorias prontas para o desfile, orçado em R$ 5 milhões. Bastante emocionado e nervoso, Filardes estava sendo medicado numa clínica e disse que havia pessoas no barracão da agremiação no momento do início do incêndio, mas que parece que ninguém ficou ferido.

"O Carnaval é festa, mas hoje o dia é de tristeza. Peço que as autoridades olhem para as escolas afetadas e nos ajudem a partir de agora. Vamos ver o que podemos fazer. Temos que nos unir em um grande mutirão e recomeçar do zero. É lamentável, não estou em condições de analisar nada neste momento, mas não vamos nunca perder a nossa alegria", lamentou o presidente, com a voz embargada.

A coluna de fumaça podia ser vista além da avenida Presidente Vargas e afetou o trajeto dos aviões no Aeroporto Santos Dumont, que precisaram sofrer um desvio. O trânsito foi interditado nas ruas próximas à Cidade do Samba.

Os carros alegóricos das escolas ficam guardados no primeiro andar dos barracões, enquanto que as fantasias e alegorias ficam no segundo pavimento. No momento do início do fogo, poucas pessoas estavam na Cidade do Samba.

Com informações do O Dia

Colaboraram com esta notícia os internautas Thiago Cintra, de São Paulo (SP), e Eduardo Alves, do Rio de Janeiro (RJ), que participaram do vc repórter, canal de jornalismo participativo do Terra. Se você também quiser mandar fotos, textos ou vídeos, clique aqui .

vc repórter

compartilhe

publicidade
publicidade