Governo pagará R$ 10 mil para atrair médicos ao interior do País

Valor também será oferecido a estrangeiros, mas brasileiros terão preferência, de acordo com o Ministério da Saúde

2 jul 2013
08h42
atualizado às 08h49
  • separator
  • comentários

Diante das críticas à "importação" de médicos estrangeiros para trabalhar em áreas carentes do Brasil, o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, informou que o novo programa de fixação de profissionais de outros países - e também brasileiros - vai pagar um salário de R$ 10 mil. O valor, anunciado na segunda-feira, é maior que o sinalizado anteriormente e supera os R$ 8 mil de bolsa do Programa de Valorização do Profissional da Atenção Básica (Provab). As informações são do jornal Folha de S.Paulo.

O ministério diz que, por enquanto, não trabalha com a possibilidade de aumentar o valor do Provab - programa que oferece pontos na prova de residência ao médico que se fixa em locais de carência de profissionais. A expectativa é que o polêmico programa de atração de médicos, um dos pactos anunciados pela presidente Dilma Rousseff em resposta aos protestos que tomaram as ruas do Brasil, seja lançado na próxima semana. O número exato de vagas ainda não está definido, mas o ministério estima que seja próximo a 10 mil médicos.

Fonte: Terra
  • separator
  • comentários
publicidade