1 evento ao vivo

Dia do Orgulho Hétero não incentiva homofobia, diz Kassab

5 ago 2011
09h13
atualizado às 09h18

Na opinião do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (PSD), criar o Dia do Orgulho Hétero na cidade não incentivaria a homofobia. "É um projeto como outro qualquer", afirmou. Em entrevista na quinta-feira, Kassab disse que sua assessoria ainda estuda o projeto de lei aprovado pela Câmara Municipal, que prevê a data oficial em todos os terceiros domingos de dezembro. Mas ele afirmou que, em primeira análise, não há motivo para vetar a ideia de autoria do vereador Carlos Apolinário (DEM). "A abordagem inicial é que é um dia como qualquer dia. Tem dia do médico, dia do professor." As informações são do jornal Folha de S. Paulo.

"Talvez não se encontre nenhuma ilegalidade e é possível que seja encaminhado para sanção. Em princípio, a Câmara tem todo o direito de estabelecer os dias que ela julgar adequados", afirmou. Questionado sobre a possibilidade de vetar o projeto por falta de interesse público, Kassab desconversou. "Por isso que vamos aguardar a ATL (assessoria técnico-legislativa). Ela avalia justamente essas coisas", disse Kassab. O prefeito tem 15 dias para sancionar ou vetar o texto. A iniciativa já ganhou até repercussão internacional. Os sites das revistas Forbes e Newsday deram destaque ao "Straight Pride Day". A Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (ABGLT) pediu veto ao projeto.

Fonte: Terra
publicidade