0

Defesa registra 1ª morte por chuvas na cidade de Morretes

12 mar 2011
23h08
atualizado em 13/3/2011 às 16h23

A Defesa Civil de Morretes (PR) confirmou neste sábado a primeira morte em consequência das chuvas que atingiram a cidade na sexta-feira. Segundo o órgão, a vítima - identificada como Maria de Souza Lopes - estava sob os escombros de uma casa que desabou durante o temporal. O município vizinho de Antonina já havia confirmado dois óbitos por causa das chuvas.

A cidade de Morretes registra em torno de 5 mil desalojados e 680 desabrigados, que foram encaminhados para o Colégio Estadual Rocha Pombo. As autoridades locais pedem doações de alimentos não perecíveis e, principalmente, água. A ajuda pode ser levada a qualquer quartel do Corpo de Bombeiros do Paraná.

Outras mortes
Neste sábado, foi confirmada a morte de duas pessoas na cidade de Antonina em função das fortes chuvas. De acordo com o tenente Tadeu Perpétuo Nunes Filho, oficial da Comunicação do 8º Grupamento de Bombeiros de Paranaguá, duas pessoas morreram após a residência onde estavam ter sido destruída por um deslizamento de terra.

No mesmo local, há outras 50 casas destruídas e 150 pessoas desalojadas. A Defesa Civil estadual ainda registra um desaparecimento na cidade de Guaratuba, também no litoral, onde seguem as buscas. Uma pessoa teria sido levada pela enxurrada.

Quatro municípios foram atingidos e tiveram consequências devido às fortes chuvas: Antonina, Morretes, Guaratuba e Paranaguá. A cidade de Morretes decretou estado de emergência. Pelo Twitter, o prefeito de Paranguá, José Baka Filho, anunciou o decreto do estado de emergência na cidade, mas esta condição não foi confirmada ainda pela Defesa Civil. Há problemas nos sistemas de telecomunicações fixo e móvel em todo o litoral e, por isto, há dificuldades em fazer contato com as equipes que estão no litoral.

As chuvas também causaram a interdição de rodovias estaduais que cortam o litoral do Paraná e de duas rodovias federais, as BRs 277 e 376, que fazem a conexão entre Curitiba e o litoral do Paraná e entre a capital paranaense e Santa Catarina, respectivamente. No início da noite, uma pista da BR-376 foi liberada entre Curitiba e Santa Catarina, mas em condições precárias. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) ainda pede para que as viagens sejam evitadas por risco de deslizamentos. No litoral do PR, a PR-408, entre Morretes e Curitiba, foi liberada apenas em um sentido. Por volta das 14h30, a BR 277 começou a ser liberada aos poucos. Primeiramente, está sendo liberada a pista sentido Paranaguá-Curitiba. Há trechos em meia pista e outros em pista simples. Na BR-376 segue a liberação parcial, com uma pista em cada sentido.

Fonte: Especial para Terra

compartilhe

publicidade