0

CPTM faz operação para horário de pico em São Paulo

A circulação de trens será iniciada, a partir das 17h40, na Linha 9-Esmeralda, no trecho entre Pinheiros e Grajaú

13 jun 2013
18h01
atualizado às 18h02
  • separator
  • comentários

A Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) de São Paulo informou nesta quinta-feira que a circulação de trens será iniciada, a partir das 17h40, na Linha 9-Esmeralda, no trecho entre Pinheiros e Grajaú, com intervalos programados de seis minutos. Em função da greve dos ferroviários, as linhas 11 e 12 permanecerão interrompidas.

<p>Com greve dos funcionários da CPTM, pessoas fazem longas filas para entrar em ônibus</p>
Com greve dos funcionários da CPTM, pessoas fazem longas filas para entrar em ônibus
Foto: Fernando Borges / Terra

A evolução das obras do metrô de SP ano a ano
Confira o ranking das tarifas de ônibus no País

A operação Paese será mantida nos ramais, com ônibus que circulam entre as estações Corinthians-Itaquera do Metrô e Guaianazes (linha 11), da estação de Guaianazes para Ferraz de Vasconcelos, Poá, Suzano e Estudantes (linha 11), da estação Tatuapé para São Miguel e Itaim Paulista (linha 12) e da estação Itaim Paulista para Eng. Manoel Feio e Itaquaquecetuba (linha 12).

As linhas 7-Rubi (Luz – Francisco Morato – Jundiaí) e 10-Turquesa (Luz – Rio Grande da Serra) prosseguirão prestando serviço nestes percursos, enquanto a Linha 8-Diamante continuará atendendo o trecho entre as estações Itapevi e Palmeiras-Barra Funda.

Na tarde de hoje, a CPTM entrou com uma medida cautelar no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) contra o movimento grevista. A empresa diz que os empregados não cumpriram a determinação da desembargadora e vice-presidente do TRT da 2ª Região, Rilma Aparecida Hemetério, para manter 100% da operação nos horários entre 6h e 9h e das 16h às 19h, e nos demais horários 75%.

“A direção da CPTM ressalta que buscou todas as formas e alternativas no sentido de chegar a um acordo com as entidades sindicais e lamenta profundamente a decisão arbitrária dos sindicalistas que penalizaram a população com essa paralisação”, diz nota da empresa.

Em caso de dúvidas, os usuários dos trens podem entrar em contato com a Central de Atendimento ao Usuário pelo telefone 0800 055 0121.

Ontem, a CPTM rejeitou, em audiência de conciliação, a proposta apresentada pelo TRT que previa, entre outros pontos, reajuste salarial de 8,56% para os funcionários. O Tribunal chegou a apelar para que os trabalhadores evitassem a paralisação antes da decisão final da Justiça sobre o impasse, porém, a greve foi deflagrada.

O descumprimento da ordem judicial implicará na responsabilidade civil e penal, além de multa diária no valor de R$ 100 mil a ser revertida em favor do Hospital São Paulo, do Hospital das Clínicas e da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo.

Fonte: Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade