0

Com volta da chuva, rio Negro está a 9 cm da maior cheia

19 jun 2009
19h03
atualizado às 19h21
  • separator
  • comentários

Arnoldo Santos

Pessoas caminham sobre passagem improvisada em rua alagada de Manaus (AM)
Pessoas caminham sobre passagem improvisada em rua alagada de Manaus (AM)
Foto: Arnoldo Santos / Especial para Terra

Direto de Manaus


Com as chuvas acima da média para o mês de junho, o nível do rio Negro, na região de Manaus (AM), atingiu nesta sexta-feira a cota de 29,6 m. A marca está a 9 cm do nível atingido em 1953, quando ocorreu a maior cheia já registrada no Amazonas, com 29,69 m. A média de aumento do nível do rio, segundo o controle hidrológico do Porto de Manaus, tem sido de 4 cm por dia.

A água invadiu diversos estabelecimentos da cidade. No centro histórico de Manaus, onde há grande movimento da carga e descarga, o rio tomou a rua Barão de São Domingos, que dá acesso à feira da Manaus Moderna, principal entreposto de hortifrutigranjeiros da cidade. Como alternativa, os comerciantes improvisaram passagens com armações de madeira. "Nosso movimento diminui em 80% porque os clientes desapareceram. Eles não querem vir até aqui mesmo com as pontes improvisadas", disse o gerente de uma das lojas invadidas pela água, Vladimir Silva.

Na zona oeste, o maior balneário público da cidade, a Ponta Negra, teve sua orla interditada. "Toda aquela parte da Ponta Negra tem fiação subterrânea. Por isso estamos interditando a área, por causa do perigo de curto-circuito", afirmou o diretor da Fundação Municipal de Cultura, Orlando Câmara.

Devido ao aumento ininterrupto do nível do rio Negro, os especialistas em hidrologia mudaram a previsão feita para o mês de junho. No último alerta expedido pelo Serviço Hidrológico do Brasil (CPRM), a previsão era de que a cheia deste ano não iria ultrapassar a de 1953, atingindo no máximo a cota de 29,59m. "Essa hipótese já não pode ser considerada por conta da chuva acima do normal para esta época do mês de junho", explica Marcos Oliveira, superintendente do CPRM.

De acordo com a meteorologia, as chuvas no Amazonas vão continuar acima da média pelo menos até o fim do mês de junho.

Especial para Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade