0

Com chuva, SP registra maior lentidão do ano: 282 quilômetros

12 jun 2013
18h21
atualizado às 20h19
  • separator
  • comentários

As pancadas de chuva que caíram sobre a cidade de São Paulo nesta quarta-feira deixaram o trânsito carregado na capital paulista, que registrou o  maior índice de lentidão do ano, no final da tarde e início da noite de hoje. De acordo com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) da capital paulista, a lentidão em todas as regiões da cidade, às 19h20, chegou a 282 quilômetros, o terceiro maior da história da cidade. Às 20h15, o trânsito já era menor, e a lentidão registrada era de 204 quilômetros.

Pancadas de chuva causaram lentidão no trânsito em São Paulo nesta quarta-feira
Pancadas de chuva causaram lentidão no trânsito em São Paulo nesta quarta-feira
Foto: J. Duran Machfee / Futura Press

Veja o que acontece quando chove em São Paulo

Os maiores registros de lentidão deste ano eram de 261 quilômetros, no dia 8 de março, 235 quilômetros, no dia 28 do mesmo mês, e 226, no último dia 7. Apesar de ser a maior do ano e terceira maior da história, a marca ainda não atinge o recorde histórico de 295 quilômetros, no dia 1º de junho de 2012.

A região com trânsito mais carregado é a zona oeste, que registrava 93 quilômetros de lentidão às 19h20, seguido da zona sul (75), centro (43), norte (37) e leste (28).

Segundo a CET, os pontos com maior lentidão às 19h eram as marginais Tietê, sentido Ayrton Senna, e Pinheiros, sentido Castelo Branco e Interlagos.

Por conta da chuva, o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) da prefeitura decretou estado de atenção para alagamentos na zona oeste, na Marginal Pinheiros e nas subprefeituras de Campo Limpo, M'Boi Mirim e Santo Amaro, na zona sul.

Às 16h10, o alerta se estendeu às subprefeituras de São Miguel Paulista, Itaim Paulista, Guaianases e Ermelino Matarazzo, na zona leste; 15 minutos depois, o CGE retirou do estado de atenção Campo Limpo, M'Boi Mirim e Santo Amaro. Porém, com o avanço das áreas de instabilidade, foram incluídas no alerta as subprefeituras de Mooca e Penha, na zona leste, e Santana, Vila Maria/Guilherme, Casa Verde e Jaçanã/Tremembé, na zona norte, além da Marginal Tietê. Às 17h05, o CGE decidiu encerrar o estado de atenção em todas as áreas afetadas.

Durante o temporal, foi registrada queda de granizo na região do Morumbi, na zona oeste. Porém, as instabilidades que atingiram a capital no decorrer desta tarde perderam força. Conforme imagens de radar, restava, às 17h, apenas precipitação fraca com pontos moderados entre os bairros da Penha e Ermelino Matarazzo, na zona leste. No restante da cidade, havia registro apenas de chuva leve e chuviscos.

Devido à chuva forte, os trens circulavam em velocidade reduzida em trechos de três linhas do Metrô. Na Linha 1-Azul, a restrição ocorria entre as estações Tiradentes e Tucuruvi. Na Linha 2-Verde, o trecho afetado era entre as estações Alto do Ipiranga e Chácara Klabin. Já na Linha 3-Vermelha, o problema ia da estação Corinthians-Itaquera até a Palmeiras Barra Funda.

O mau tempo também levou o Aeroporto de Congonhas, na zona sul, a operar por instrumentos, tanto para pousos como para decolagens, a partir das 15h39, segundo a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero). Houve também reflexos no trânsito: às 17h, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) registrava 112 quilômetros de lentidão na cidade.

Fonte: Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade