0

Com baixa umidade e 33°C, São Paulo entra em atenção

23 dez 2011
17h04
atualizado às 17h39

A cidade de São Paulo entrou em estado de atenção às 14h50 desta sexta-feira devido à umidade relativa do ar abaixo de 30%. De acordo com o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) da prefeitura, o índice estava em 25% por volta das 16h.

Jovem aproveita o dia de sol forte no parque do Ibirapuera, na capital paulista
Jovem aproveita o dia de sol forte no parque do Ibirapuera, na capital paulista
Foto: Mauricio Camargo / Futura Press

Conforme a agência meteorológica Climatempo, fez 33,6°C na tarde de hoje no Mirante de Santana, na zona norte, na estação do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). O índice é apenas dois décimos abaixo do recorde de calor para a cidade neste ano, registrado em 1º de outubro e também em 30 de janeiro.

De acordo com meteorologistas do CGE, a previsão é que uma brisa marítima aumente a quantidade de umidade transportada do mar nas próximas horas. A instabilidade deve aumentar sobre a região metropolitana e podem ocorrer temporais localizados com intensidade moderada a forte. Há ainda risco de queda de granizo.

No sábado, véspera de Natal, o calor deve continuar na capital, com temperaturas de 30°C e sensação de abafamento por conta da baixa umidade. No fim da tarde devem ocorrer pancadas de chuva, com a aproximação de uma frente fria, que muda completamente o tempo em São Paulo, segundo a Climatempo. Há alerta para chuva, vento forte, com rajadas acima de 60 km/h, e granizo.

A previsão para o domingo de Natal é céu nublado a encoberto e com chuvas que se alternam ao longo do dia com intensidade moderada. A passagem da frente fria provoca uma brusca queda da temperatura no sul e leste. Na Grande São Paulo, a temperatura não deve passar dos 25ºC. No litoral, os termômetros no domingo não passam dos 26ºC. Em áreas como Sorocaba, Campinas e no vale do Paraíba, também vai esfriar e as maiores temperaturas no Natal devem ficar na faixa entre 24ºC e 27ºC.

Tempo seco requer cuidados
Com a redução na umidade, aumentam os níveis de dióxido de enxofre e material particulado no ar, o que pode agravar doenças respiratórias, cardiovasculares e oculares. Para minimizar os efeitos do tempo seco no organismo, é recomendável evitar exercícios físicos ao ar livre entre 11h e 15h; umidificar o ambiente com vaporizadores, toalhas molhadas, recipientes com água, entre outros; permanecer em locais protegidos do sol, em áreas arborizadas; e consumir bastante água.

A Defesa Civil alerta para sintomas que idosos, crianças e adultos com problemas cardíacos ou respiratórios podem apresentar em função da baixa umidade: ressecamento de mucosas do nariz e da garganta; nariz entupido ou com sangramento, espirros, tosse, dificuldade para respirar, rinite e crises de asma; aumento do risco de infecções respiratórias; piora das doenças respiratórias preexistentes, como asma, bronquite, rinite e enfisema; ressecamento da pele; e irritação dos olhos por ressecamento, com vermelhidão, ardência, sensação de areia nos olhos, coceira e aumento das conjuntivites alérgicas.

Fonte: Terra
publicidade