Cinco municípios de Alagoas ainda sofrem com a falta de água

atualizado às 15h49
  • separator
  •  
  • comentários

Os municípios de Branquinha, Murici, Paulo Jacinto, Capela e Jacuípe, em Alagoas, continuam sem abastecimento de água até esta sexta-feira. A Companhia de Abastecimento de Alagoas (Casal) informou que está enviando carros-pipa regularmente para as cidades. A enxurrada do último final de semana devastou, ao todo, 28 cidades alagoanas.

Homem observa estragos em uma ferrovia na cidade de Rio Largo, em Alagoas
Homem observa estragos em uma ferrovia na cidade de Rio Largo, em Alagoas
Foto: AP

O ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República (GSI-PR) e coordenador do Gabinete de Crise Nacional para os estados de Alagoas e Pernambuco, general Jorge Armando Felix, anunciou na quinta-feira, a instalação, em Maceió, de uma base de apoio para gerenciar as atividades das diversas áreas ministeriais que estão sendo desenvolvidas no Estado de Alagoas.

A Defesa Civil informou que as principais carências em cada município são: os desabrigados em Santana do Mundaú necessitam de material de limpeza e higiene; em União dos Palmares, a carência também é de material de limpeza, higiene, além de velas e fósforo; em Branquinha, a necessidade maior é de velas e fósforos; já Murici, a demanda é de velas, material de limpeza e higiene, e fraldas descartáveis.

Números da tragédia
A enchente que atingiu o Nordeste do País provocou pelo menos 51 mortes - 34 em Alagoas, 17 em Pernambuco. Os últimos números divulgados pelo governo alagoano registram 21.618 pessoas desabrigadas; 6.242 deslocadas, e 47.897 desalojadas. Em Pernambuco, os desabrigados somam 26.200 e os desalojados, 54.066.

Cerca de 87 municípios nordestinos foram afetados pelo mau tempo e 26 decretaram estado de calamidade pública. Também há 30 localidades pernambucanas em situação de emergência.

Após reunião entre o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e os governadores dos dois Estados, foi anunciada ajuda financeira de R$ 500 milhões, para o socorro imediato e a reconstrução das áreas atingidas. O governo já havia anunciado R$ 50 milhões para a região nesta semana. Ao todo, são R$ 550 milhões - 275 para cada Estado. O Ministério da Saúde disponibilizou cerca de R$ 27 milhões para Alagoas e 20 milhões para Pernambuco para ações de saúde, como reforma e reequipagem de unidades de saúde.

Redação Terra

compartilhe

publicidade
publicidade