Cidades

publicidade
28 de dezembro de 2010 • 21h32 • atualizado às 21h43

Cidade fica em situação de emergência após chuvas no ES

Chuva elevou nível do rio Santa Joana e inundou casas em Itarana
Foto: Andréia Velten / Especial para Terra

A Defesa Civil do Espírito Santo iformou nesta terça-feira que o município de Itarana está em situação de emergência após as fortes chuvas que atingiram o Estado desde domingo. Na segunda-feira, o nível do rio Santa Joana, que corta a cidade, havia subido 5 m. De acordo com a Defesa Civil, 185 pessoas estão desabrigadas e mais de 1 mil estão desalojadas em Itarana, Itaguaçu, Muqui e Santa Maria de Jetibá.

Segundo o coordenador da Defesa Civil Estadual, major André Lima, as cidades de Muqui e Santa Maria de Jetibá devem ter a situação de emergência decretada na quarta-feira. Ele afirmou que uma equipe de técnicos esteve em Itarana para comprovar os estragos provocados pela chuva. De acordo com o major, o nível do rio que corta a cidade baixou para 2 m acima do normal hoje, mas a situação continua crítica.

De acordo com a Defesa Civil, foram registrados cerca de 450 desalojados e 120 desabrigados na cidade, que foram encaminhados para o salão paroquial. Aproximadamente 273 casas foram danificadas e 7 mil pessoas foram prejudicadas com as chuvas. Em Itaguaçu, o número de atingidos chegou a 7,5 mil pessoas. Em Muqui, a Defesa Civil registrou 25 desabrigados e 600 desalojados. Cerca de 500 edificações foram danificadas. No município de Mimoso do Sul foram contabilizados 144 pessoas afetadas e 46 edificações danificadas. Em Santa Maria de Jetibá, 30 famílias ficaram desabrigadas, 520 desalojadas e em torno de 15 mil pessoas foram afetadas com a chuva.

A Defesa Civil informou que os municípios afetados solicitaram o apoio da Secretaria do Trabalho, Assistência e Desenvolvimento Social no envio de cestas básicas e colchões para os desabrigados e desalojados. Também foi solicitada ao Departamento de Estradas de Rodagem (DER) a reconstrução emergencial de um trecho da rodovia ES-164, próximo à sede de Itaguaçu, destruído com a enxurrada.

Redação Terra