0

Cidade do interior de SP tem melhor saúde pública do País

1 mar 2012
23h57

O sistema público de saúde na pequena cidade de Arco-Íris, distante cerca de 440 km da capital paulista e com pouco mais de 2 mil habitantes, é o melhor do País. De acordo com o Índice de Desempenho do Sistema Único de Saúde, anunciado nesta quinta-feira pelo Ministério da Saúde, o serviço público de saúde da cidade atingiu 8,38 pontos, acima da meta mínima do ministério, estipulada em 7. A cidade lidera o ranking do Grupo 5, seguida por Pinhal (RS), com 8,22 pontos.

A segunda melhor cidade paulista da lista é Barueri, na região metropolitana de São Paulo, que atingiu 8,22 pontos no grupo 2. No grupo 1, que reúne os 29 municípios com melhor renda e infraestrutura de atendimento, a cidade paulista com melhor posição é Ribeirão Preto, com 6,69 pontos, terceira posição entre os municípios do grupo 1.

"Estamos orgulhosos, mas ainda não satisfeitos. Há sempre o que melhorar", disse Stenio Miranda, secretário de Saúde de Ribeirão Preto. Segundo ele, o principal fator que levou a cidade a aparecer entre as primeiras do Estado é a prioridade do município para a rede de atenção básica de saúde, que atende até os bairros mais distantes. Outro fator positivo, destacou, é que a cidade tem uma estrutura completa de serviços na área, de vacinação a transplantes. Já entre os problemas que ainda precisam ser melhorados estão, de acordo com o secretário, a internação para pessoas que sofrem de doença mental e o atendimento para dependentes químicos.

Para calcular o desempenho do SUS em cada cidade do país, os técnicos dividiram os municípios em seis grupos, dependendo da condição econômica e da estrutura de saúde disponível (hospital, posto de saúde, laboratório). O Grupo 1 reúne os 29 municípios com melhor renda e infraestrutura de atendimento, com população total de 46 milhões de pessoas. No topo dessa lista aparece a capital do Espírito Santo, Vitória, com nota 7,08, seguida por Curitiba e Ribeirão Preto. Nesse grupo, a cidade de Santos, no litoral paulista, aparece entre as dez cidades com pior desempenho. A Secretaria Municipal de Saúde de Santos disse que seus técnicos ainda vão analisar os dados que foram divulgados pelo Ministério da Saúde para só então se manifestar sobre o assunto.

No Grupo 2, a cidade de Barueri lidera o ranking seguida por Chapecó (SC) e Muriaé (MG). No outro extremo, o grupo 6 é formado por cidades que não têm estrutura de serviços especializados, como um hospital ou pronto-socorro, e população de até 23,3 mil de habitantes. A maioria dos municípios brasileiros (2.183) está nesse grupo. Fernandes Pinheiro, no Paraná, com 5.932 habitantes, obteve a melhor nota (7,76).

A Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo disse que "desconhece a metodologia que foi empregada no índice". Já a Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo disse que não vai se pronunciar.

Agência Brasil Agência Brasil
publicidade