1 evento ao vivo

Chuvas no litoral paranaense tiram 16 mil de suas casas

16 mar 2011
11h35
atualizado às 11h43
Roger Pereira
Direto de Curitiba

Passa dos 30 mil o número de pessoas afetadas pela chuva no litoral do Paraná. Boletim da Coordenadoria Estadual da Defesa Civil divulgado na manhã desta quarta-feira aponta 30.968 atingidos por chuvas, cheias, enxurradas e deslizamentos nos oito municípios que sofreram estragos consideráveis no final de semana. Quase metade desse número, 16,8 mil é de desabrigados (pessoas que perderam suas casas) e desalojados (que não podem voltar a suas casas e estão abrigadas em outros lugares).

12.01 - Franco da Rocha/SP: prédios públicos como a prefeitura, a Câmara de Vereadores e a Delegacia de Polícia ficaram tomados pela água
12.01 - Franco da Rocha/SP: prédios públicos como a prefeitura, a Câmara de Vereadores e a Delegacia de Polícia ficaram tomados pela água
Foto: Célio Campos / Futura Press

De acordo com o relatório, são quatro mortes confirmadas - duas em Antonina, uma em Morretes e uma em Honório Serpa -, 221 feridos, 2.487 desabrigados e 14.363 desalojados. Dos desabrigados, 581 permanecem em abrigos montados em escolas e ginásios esportivos da região. Ao todo, 540 residências foram destruídas e outras 3.006 danificadas.

Os municípios de Antonina e Morretes seguem em estado de calamidade pública, inclusive com decreto estadual. Guaratuba, Paranaguá e Honório Serpa decretaram situação de emergência.

Estradas
De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, a BR-376 foi parcialmente liberada na noite de terça-feira, com autorização para a circulação de veículos a cada duas horas em apenas um sentido. Depois a liberação é invertida para quem está na pista contrária. O motorista que segue em direção a Santa Catarina precisa ficar atento ao esquema de liberação entre os km 668 e km 672. Para quem viaja em direção ao Paraná, há retenções e desvios entre os km 672 e km 652.

Na BR-277, entre Curitiba e Paranaguá, segue a retenção de veículos e um esquema especial de circulação entre os km 12 e km 29. No km 26, o sistema é "pare e siga", com um único veículo passando por vez por a ponte que sofreu danos durante as chuvas da semana passada.

Fonte: Especial para Terra

compartilhe

publicidade