0

Auditoria do TCU aponta uso de material barato no Rodoanel

15 nov 2009
07h31
atualizado às 10h52

Uma auditoria realizada em 2007 e 2008 pelo TCU (Tribunal de Contas da União) mostrou que as empreiteiras responsáveis pelo Rodoanel optaram por um material mais barato para construção dos viadutos em relação ao material previsto em contrato. A informação é do jornal Folha de S.Paulo . O trecho sul, onde ocorreu a queda das vigas sobre carros na noite de sexta, teria 13 irregularidades em 61 quilômetros.

Vigas de obra do Rodoanel caíram sobre carros
Vigas de obra do Rodoanel caíram sobre carros
Foto: José Patrício / Agência Estado

O secretário de Transportes de São Paulo, Mauro Arce, negou ao jornal o uso de materiais mais baratos. Algumas das irregularidades, segundo ele, teriam sido resolvidas com um termo de ajustamento de conduta. Entretanto, Arce não negou possíveis problemas com o material usado na viga que causou o acidente.

Segundo a Dersa S.A, responsável pelo gerenciamento das obras no Rodoanel, mais de 2 mil vigas foram assentadas na obra. Todos os contratos, segundo a Folha , somam R$ 3,6 bilhões. Esses contratos estariam sendo investigados desde 2003, pois os auditores, segundo o jornal, verificaram sucessivas alterações contratuais. As construtoras teriam mudado o projeto original para diminuiur os gastos e pedido R$ 600 milhões por despesas não previstas.

Um acordo, no qual as empreiteiras abriram mão de R$ 250 milhões deste pagamento extra, teria retirado o Rodoanel da lista de obras do PAC que tem indícios de irregularidades, feita pelo TCU. O ministro do Planejamento Paulo Bernardo questionou o acordo na quinta-feira e pediu "a mesma oportunidade" para obras do PAC que foram embargadas. "Por que nós, do governo federal, não tivemos a mesma oportunidade. Por que não pudemos fazer essa discussão?", disse.

Na noite de sexta-feira, três vigas de um viaduto do Rodoanel em obras caíram na pista sentido São Paulo da rodovia Régis Bittencourt. Três pessoas ficaram feridas no acidente.

O viaduto onde ocorreu o desabamento fica na altura do km 279 da Rodovia Régis Bittencourt, na pista sentido São Paulo. A obra tem 61 km de extensão e um terço das construções são de pontes e viadutos, onde há mais de 2 mil vigas iguais as que caíram.

As causas do acidente só serão conhecidas após investigação feita pelo Instituto de Criminalística (IC) e pelo Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT). Na manhã deste sábado, técnicos do órgão estiveram no local do acidente para analisar se as vigas estavam bem presas no viaduto.

Terra

compartilhe

publicidade
publicidade