1 evento ao vivo

Ar polar traz temperatura negativa ao Sul; mínima foi de -5,7°C

14 jul 2010
08h18
atualizado às 14h33
Joyce Carvalho
Iuri Müller
Fabrício Escandiuzzi
Direto de Curitiba, Santa Maria e Florianópolis

Os efeitos da grande massa de ar polar continuam atuando sobre a região Sul do Brasil nesta quarta-feira. O fenômeno classificado pela Administração Nacional de Oceanos e Atmosfera (NOAA) como um dos maiores eventos de frio das últimas décadas, deixou as temperaturas negativas em 30 municípios da região - 15 no Rio Grande do Sul, dez em Santa Catarina e cinco no Paraná. A temperatura mínima do País foi registrada durante a madrugada no município paranaense de General Carneiro, com -5,7°C, segundo o Instituto Tecnológico Simepar, que monitora o tempo no Paraná.

No Rio Grande do Sul, a temperatura mais baixa foi registrada em Vacaria, com -3,4ºC, às 5h. Esse foi também o recorde de frio no Estado neste inverno. O frio trouxe geada para quase todos os municípios gaúchos durante a madrugada, conforme a Climatempo.

Em Curitiba, um morador de rua foi encontrado morto na manhã desta quarta com sinais de hipotermia. Dimas Ernerto Baptista, 48 anos, foi encontrado morto por um taxista no bairro Guabirotuba, por volta das 8h. Ele estava debaixo de uma marquise de uma farmácia, sem cobertor, apenas deitada em cima de papelões. A equipe do Samu que atendeu a ocorrência já o encontrou com sinais claros de morte por frio: pele pálida, boca espumando e músculos rígidos.

Na Região Central do Rio Grande do Sul, sair de casa para se dirigir ao trabalho ou às escolas foi uma das tarefas mais duras do ano. Em Santa Maria, ao menos ventou pouco, o que diminuiu o frio da manhã. No entanto, os termômetros registraram 5°C às 7h10min da manhã. A sensação térmica era ainda mais baixa antes do sol nascer - até -3°C durante a madrugada - e só a partir das 7h20min o céu começou a se colorir.

Em Porto Alegre, a temperatura chegou aos 3,5ºC na estação medidora automática do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

Dia mais frio do ano no PR
Os dias de sol e calor em pleno inverno se foram. Os curitibanos acordaram nesta quarta-feira com muito frio e o tempo parcialmente coberto. Os gorros, luvas, casacões e cachecóis saíram novamente do armário. Segundo o Instituto Tecnológico Simepar, Curitiba registrou na manhã de hoje 6,1°C.

"Não é fácil acordar cedo neste frio e sair para trabalhar. Tem que estar bem 'encapotado' (agasalhado) mesmo", afirma o supervisor de vendas Luiz Felipe Figuereido, que trabalha no centro da capital. A máxima prevista na capital será de 16°C nesta quarta-feira.

A região centro sul do Estado enfrentará nesta quarta-feira o dia mais frio do ano. O Simepar detectou temperaturas negativas no Paraná nesta madrugada. Na cidade de General Carneiro, os termômetros marcaram -5,7°C; em Palmas, -1,3°C; e -4,3°C em Guarapuava.

Santa Catarina
Esta madrugada foi a mais fria do ano também em Santa Catarina. Os termômetros chegaram a marcar -6°C na cidade de Urupema, localizada na região serrana do Estado.

A massa de ar polar trouxe temperaturas negativas e geada a vários municípios do Estado. Em Papanduva, na região norte, os termômetros chegaram a -5°C. São Joaquim, considerada uma das cidades mais frias do Brasil registrou -4,5°C durante a madrugada.

Em Florianópolis, os termômetros de rua marcavam 7°C pouco depois das 8h, quando muitas pessoas ainda chegavam ao trabalho. Segundo o Inmet, a mínima registrada na cidade foi de 5,7ºC. "O vigia do condomínio disse que o termômetro marcou 4°C na madrugada", afirma a corretora de imóveis Michelli Luiza Guttmann, 28 anos.

De acordo com a previsão do Centro de Informações de Recursos Ambientais do Estado (Ciram), a tendência é de que a temperatura não se eleve durante todo o dia, atingindo no máximo 9°C na região serrana e 13°C em Florianópolis. A próxima madrugada pode registrar um frio ainda mais intenso devido à atuação da massa de ar polar em todo o sul do Brasil.

Especial para Terra

Colaborou com esta notícia os internautas Enéias Steinbach, de Rio do Sul (SC) e Camila Andrade, de Lages (SC), que participaram do vc repórter, canal de jornalismo participativo do Terra. Se você também quiser mandar fotos, textos ou vídeos, clique aqui.

Geada cobriu o campo na região de Estrada Velha, em Caxias do Sul (RS)
Geada cobriu o campo na região de Estrada Velha, em Caxias do Sul (RS)
Foto: Maicon Damasceno/Freelancer / Especial para Terra
vc repórter
publicidade