1 evento ao vivo

Após madrugada de caos, chuva coloca parte de SP em atenção

11 jan 2011
19h47
atualizado em 12/1/2011 às 12h31

O Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) da capital paulista colocou as zonas norte e oeste e a marginal Tietê em estado de atenção das 19h25 às 20h40 desta terça-feira. Segundo o CGE, áreas de instabilidade provocaram chuvas moderadas com pontos fortes entre as zonas norte e oeste, principalmente entre os bairros da Lapa, Barra Funda, Pirituba, Limão e Freguesia do Ó.

Chuva forte atinge a rua Turiassu, em São Paulo
Chuva forte atinge a rua Turiassu, em São Paulo
Foto: Ricardo Matsukawa / Terra

Na região central e em diversos pontos das zonas sul e leste, a precipitação era fraca às 19h25 e terminou às 20h40. De acordo com os meteorologistas do CGE, as chuvas devem persistir nas próximas horas, variando de intensidade, e por conta do solo já encharcado pelas chuvas registradas entre a noite e a madrugada anteriores, é grande o potencial para a formação de novos alagamentos na cidade. Os aeroportos de Congonhas e Guarulhos operam por instrumento às 20h20.

O CGE orienta os motoristas a evitarem os seguintes locais da cidade, pois estão intransitáveis:
- Rua Antônio Sarkis, referência rua Hugo D'Antola, em ambos os sentidos;
- Praça Pascoal Martins, número 117, em ambos os sentidos;
- Avenida Kenkiti Simomoto, referência avenida Jaguaré, sentido bairro/centro.

O Corpo de Bombeiros intensificou e reforçou sua atuação para atender as ocorrências durante as fortes chuvas que atingiram São Paulo na madrugada de hoje. Segundo a corporação, somente entre ontem e hoje, 176 pessoas vítimas dos temporais foram salvas no Estado, sendo 99 delas na capital e Grande São Paulo. Neste período, os bombeiros atenderam 92 ocorrências de enchentes, 30 de desabamentos e 30 de ameaças de desabamentos no Estado.

A corporação com um plano estratégico para agir durante o período de chuvas, que prevê o envio de viaturas para regiões que são consideradas possíveis áreas de alagamentos. Eles são equipados com botes, coletes salva-vidas, roupas térmicas, capacetes, cabos de segurança, além de equipamentos para resgate em desmoronamento de terras e salvamentos aquáticos.

Desde 1º de dezembro, quando o Corpo de Bombeiros iniciou a Operação Chuvas Intensas, até a última segunda-feira foram atendidas 705 ocorrências relacionadas aos temporais que atingiram o Estado. Os atendimentos variam entre salvamentos em enchentes, desabamentos, quedas de árvores, desmoronamentos, entre outros.

Madrugada caótica


Pelo menos 13 mortes foram contabilizadas pelo Corpo de Bombeiros na Grande São Paulo e interior do Estado por causa das chuvas que começaram a cair ainda na noite de segunda-feira. A madrugada de terça-feira foi caótica, com mais de 10 horas de chuva e 53 pontos de alagamento por conta do transbordamento de vários córregos e de trechos do rio Tietê. Na zona sul, a estação meteorológica da USP, na região do Zoológico, registrava um acumulado de 234,6 mm de chuva do dia 1º até o início da manhã do dia 11 de janeiro, índice que supera a média de chuva para janeiro, que é de aproximadamente 222 mm.

Fonte: Redação Terra
publicidade