0

Alckmin: conduta da PM na Marcha da Maconha será averiguada

23 mai 2011
22h30
atualizado às 22h43

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), afirmou que vai apurar possíveis abusos e excessos de PMs que utilizaram bombas de efeito moral e balas de borracha contra os manifestantes da Marcha da Maconha no último sábado na capital. Alckmin quer saber se houve desvio de conduta dos policiais militares durante a repressão ao ato, que reuniu cerca de 1 mil pessoas na avenida Paulista. As informações são da Rádio CBN.

Manifestantes durante a Marcha da Maconha em São Paulo, realizada no último sábado
Manifestantes durante a Marcha da Maconha em São Paulo, realizada no último sábado
Foto: Cris Faga / vc repórter

"Houve um erro, pois não se justifica fechar uma avenida e interferir no direito de ir e vir das pessoas, mas um erro não justifica o outro. A polícia tem competência e experiência para lidar com essas questões sem cometer violência. Nós não compactuamos com isso, por isso vamos averiguar", disse o governador. Uma sindicância será aberta para investigar a conduta dos policiais. A Marcha da Maconha foi proibida pelo Tribunal de Justiça (TJ) de São Paulo por meio de uma liminar, mas o ato foi transformado em uma manifestação pela liberdade de expressão. Seis pessoas foram detidas e depois liberadas.

Fonte: Terra
publicidade