5 eventos ao vivo

Chuva e granizo causam estragos em SP e ferem dois

19 jan 2011
16h07
atualizado às 21h40

A cidade de São Paulo saiu do estado de atenção às 16h50 desta quarta-feira, após a ocorrência de chuva forte com relatos de queda de granizo em pontos da zona oeste da capital paulista. Às 17h10, São Paulo registrava um ponto de alagamento.

Segundo o Corpo de Bombeiros, o telhado de uma agência de veículos desabou na rua dos Guaianazes, número 749, bairro Campos Elíseos, na região central de São Paulo. Duas pessoas ficaram feridas sem gravidade.

As zonas norte e oeste da cidade, além das marginais Pinheiros e Tietê, entraram em atenção às 15h35. Às 15h45, foi a vez do centro e das zonas sul e sudeste da capital. Por volta das 16h20, a chuva deixou a zona leste também em atenção.

De acordo com o CGE, às 17h10, as chuvas haviam perdido intensidade em toda a capital, que registrava precipitação fraca e chuviscos em praticamente todos os bairros. As áreas de instabilidade mais intensas já se encontravam nas cidades da Baixada Santista e se deslocavam em direção ao Atlântico.

A chuva também derrubou uma árvore na avenida Pacaembu. O Corpo de Bombeiros fez a remoção.

Na grande São Paulo, ainda havia registro de chuva forte em parte de Santo André, São Bernardo do Campo e Suzano. Nos demais municípios, a chuva é fraca com pontos moderados.

Por volta de 15h50, de acordo com o CGE, moradores relataram queda de granizo na região da Barra Funda, na zona oeste da capital. Por volta das 16h30, chovia em quase toda a capital paulista mas, segundo o CGE, a área de instabilidade se movimentava de maneira relativamente rápida, sem acumular grandes quantidades em regiões específicas da cidade. Até este horário, não havia registro de pontos de alagamento.

Às 17h10, o CGE registrava apenas um ponto de alagamento ativo, localizado na rua Romão Gomes, próximo à avenida Valdemar Ferreira, no Butantã, zona oeste de São Paulo. O trecho, entretanto, ainda era transitável.

Os aeroportos de Congonhas, na capital, e de Cumbica, em Guarulhos, operavam normalmente às 17h, abertos para pousos e decolagens sem o auxílio de aparelhos. Não houve registro de chuva forte nos dois aeroportos.

De acordo com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), a chuva não tinha impacto significativo no trânsito da capital por volta das 16h50, quando a cidade registrava 42 km de lentidão. O pior trecho era na marginal Tietê, com 4 km de congestionamento na pista expressa, sentido Castelo Branco.

Em parte da noite, a capital paulista pode ter chuva forte e raios, segundo a Climatempo. A chuva deve ser volumosa em várias áreas da região, com potencial para alagamentos e transbordamento de córregos. Podem ocorrer também fortes rajadas de vento, acima de 60 km/h.

Redação Terra

Colaboraram com esta notícia os internautas Marcelo Pitti, Alberto Baroukh e Daniel Pedrino, de São Paulo (SP), e Elizangela Costa , de Itapevi (SP), que participaram do vc repórter, canal de jornalismo participativo do Terra. Se você também quiser mandar fotos, textos ou vídeos, clique aqui.

vc repórter
publicidade