4 eventos ao vivo

Caças: jornal francês vê 'tensão' entre Lula e militares

7 jan 2010
10h19
atualizado às 10h47

O vazamento de um relatório das Forças Armadas brasileiras recomendando a compra de caças suecos ameaça criar um atrito entre o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e os militares, segundo afirmam alguns dos principais jornais franceses nesta quinta-feira.

Caça francês Rafale participa de concorrência para equipar Forças Armadas brasileiras
Caça francês Rafale participa de concorrência para equipar Forças Armadas brasileiras
Foto: Divulgação

"Braço de ferro entre Lula e os militares", diz o diário Les Echos na capa de sua edição desta quarta-feira, observando que há "um aumento na tensão entre Luiz Inácio Lula da Silva e seu Exército".

Em setembro, durante uma visita do presidente Nicolas Sarkozy a Brasília, Lula havia manifestado a sua preferência pelos caças franceses Rafale, fabricados pela Dassault.

Mas uma reportagem publicada na terça-feira pela Folha de S.Paulo afirmava que um relatório da Aeronáutica enviado ao Ministério da Defesa apontava o caça Grippen NG, da empresa sueca Saab, como a melhor opção entre três concorrentes para a renovação da frota brasileira.

Segundo a reportagem da Folha, os Rafale teriam ficado apenas em terceiro lugar na avaliação, atrás do F-18 Super Hornet, da americana Boeing. O conteúdo da reportagem não foi confirmado oficialmente, apesar de a Aeronáutica ter confirmado que o relatório sobre a análise dos concorrentes já foi concluído.

Convivência pacífica
"Após um longo período de convivência pacífica alimentada pelos projetos de modernização do arsenal e da vontade de transformar o Brasil em grande potência, o clima se deteriorou subitamente no Ano-Novo", diz a reportagem do Les Echos.

Outro diário francês, o Libération, destacou a reação do ministro francês da Defesa, Hervé Morin, que criticou a possível escolha do caça sueco. "É possível comparar o Rafale, que é como uma Ferrari, com o Gripen, que é semelhante a um Volvo?", afirmou o ministro.

O jornal Le Monde, por sua vez, comenta que a suposta preferência dos militares "contradiz o que manifestaram várias vezes o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o ministro da Defesa, Nelson Jobim".

"Ambos apoiam o Rafale, uma preferência que incluíam no âmbito de uma parceria estratégica com a França", disse o diário. O jornal afirmou ainda que a polêmica é "mais um" ponto de conflito entre Lula e os militares, que já haviam protestado no fim do ano contra o projeto de criação de uma Comissão da Verdade para apurar as responsabilidades pelos crimes cometidos durante a ditadura militar (1964-1985).

BBC News Brasil BBC News Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da BBC News Brasil.
publicidade