0

Artistas se mobilizam para ajudar Angra dos Reis

4 jan 2010
08h54

Artistas estão se mobilizando para ajudar o município de Angra dos Reis, no litoral sul do Rio de Janeiro, onde foram registrados dois deslizamentos na madrugada da última sexta-feira. Até agora, foram localizados 46 corpos - 17 no Morro da Carioca e 29 em Ilha Grande, segundo a Defesa Civil do Estado do Rio de Janeiro.

Casas foram cobertas por terra e destroços após o deslizamento em Ilha Grande
Casas foram cobertas por terra e destroços após o deslizamento em Ilha Grande
Foto: AP

Preta Gil, que cantou no Réveillon de Henrique Pinto, iniciou uma campanha no Twitter de doações de alimentos não perecíveis para as vítimas das chuvas. Na reestreia da Noite Preta, quinta, na The Week, pede que os fãs levem pelo menos 1kg de alimento. "Tenho show em Angra no sábado, dia 9. Levarei pessoalmente o que arrecadarmos, quem está comigo?".

Tragédia em Angra
Deslizamentos de terra causaram dezenas de mortes na madrugada do dia 1º em Angra dos Reis, no Rio de Janeiro. No centro de cidade, uma encosta cedeu e deslizou por cima de casas no Morro da Carioca. Na Ilha Grande, o deslizamento por conta das chuvas durante a madrugada encobriu a pousada de luxo Sankay, lotada de turistas, e mais sete casas, na enseada do Bananal. Cerca de 120 homens da Defesa Civil, dos Bombeiros e da Marinha participam do resgate.

Na coletiva que deu ontem, o prefeito da cidade, Tuca Jordão, agradeceu a oferta de ajuda da população e também o apoio de Eike Batista e Luciano Huck. O megaempresário e o apresentador procuraram Tuca já na manhã do dia 1º, oferecendo seus helicópteros e se colocando à disposição.

Huck também passou o domingo convocando seus seguidores no Twitter para ajudar os desabrigados. O apresentador divulgou os números para informações sobre como entregar doações. São eles: (24) 3377-6046, 6046, 7869 ou (24) 3365-4588.

Por causa dos deslizamentos, houve ainda engarrafamento nos céus da região durante todo o fim de semana, tamanha a quantidade de helicópteros que iam resgatar quem ficou preso por lá, já que a Rio-Santos esteve interditada até ontem à tarde. E a procura extra inflacionou os voos. Quem conseguiu alugar um helicóptero pagou uma pequena fortuna, preço de uma passagem Rio-Paris. Em primeira classe.

Fonte: O Dia
publicidade