PUBLICIDADE

Agência: País precisa de R$ 41 bi em água e esgoto até 2015

9 dez 2009 12h46
| atualizado às 13h09
Publicidade

Dos 2.965 municípios pesquisados pela Agência Nacional de Águas (ANA) para montar um atlas sobre o abastecimento no País, 64% (1.896) precisaminvestir, até 2015, R$ 18,2 bilhões. Só assim a oferta de água estarágarantida até 2025. O valor não inclui investimentos em sistemas de esgoto que, segundo a ANA, aumentaria o valor para R$ 41,1 bilhões.

Esses"Desses 18,2bilhões, que atingem diretamente uma população de 100 milhões dehabitantes, R$ 15,7 bilhões teriam como destino o investimento em mananciais esistemas de produção de 752 municípios com mais de 50 mil habitantes, eR$ 2,5 bilhões, de 1.144 municípios com até 50 mil habitantes",disse o presidente da ANA, José Machado.

Segundo ele, os maiores problemas apontadospelo estudo foram identificados nas regiões metropolitanas, com 286 dos430 municípios apresentando problemas. "Isso representa 66% dosmunicípios pesquisados, e um total de R$ 12 bilhões a serem investidos", afirmou.

"Énas regiões metropolitanas que encontramos a maior concentraçãopopulacional e o esgotamento dos recursos hídricos. Já os municípiospequenos carecem de respaldo institucional e técnico", disse Machado."As decisões precisam ser tomadas com rapidez, para que haja esforçoconcentrado, porque a situação é emergencial em muitas dessaslocalidades", afirmou.

Dos 789 municípios pesquisados pelaANA na Região Sul, 338 necessitam de investimentos de R$ 3,43 bilhões. Dos 1.892 municípios nordestinos, 1.388estão na mesma situação e precisam de R$ 9 bilhões em investimentos.

Essesvalores ainda não incluem os investimentos necessários para os sistemasde esgotos. "Para melhorar a captação de água é fundamental queinvistamos também em sistemas de esgotos, de forma a evitar acontaminação. Isso representaria mais R$ 23 bilhões eminvestimentos, a serem destinados a 1.517 municípios, e totaliza ummontante de R$ 41,1 bilhões a serem investidos", disse o presidente daANA.

O estudo apresentado pela agência abrange as regiõesNordeste e Sul do País, além das principais regiões metropolitanas. "Mas, hoje mesmo, vamos assinar um contrato visando àcomplementação do trabalho, para atingir todos os municípios do País noprazo de um ano", disse Machado, que defende a constante atualizaçãodo atlas, de forma a ser utilizado para auxiliar as autoridades atomar as decisões necessárias.

"Há municípios que sequer têmprojetos, apesar de haver necessidade imediata de tomada de decisão. Eesse atlas é uma ferramenta de ajuda aos governantes justamente paraisso", argumentou o dirigente da ANA.

As informações sobre a situação de todos os 2.965 municípios pesquisados pela ANA estão disponíveis no portal da agência (http://www.ana.gov.br/atlas/). Ao selecionar a unidade federativa desejada, o gestor terá acesso a toda a lista de municípios detalhados pelo estudo.

Agência Brasil Agência Brasil
Publicidade