0

Autoridade da Ucrânia diz que eleição pode ser adiada por H1N1

6 nov 2009
19h19
atualizado às 19h45
  • separator

A Ucrânia pode adiar as eleições presidenciais de janeiro até maio do próximo ano se o governo não controlar o surto de gripe H1N1, escreveu uma alta autoridade no respeitado site Ukrainska Pravda nesta sexta-feira.

Em um artigo, Ihor Popov, o vice-chefe do secretariado do presidente Viktor Yushchenko, acusou o governo da primeira-ministra Yulia Tymoshenko de ter sido pego desprevenido pela epidemia da gripe H1N1 e disse que poderia declarar estado de emergência.

Yushchenko e Tymoshenko têm trocado farpas nos últimos 18 meses. Ambos concorreram à primeira eleição presidencial desde que a "Revolução Laranja", em 2004, levou os dois ex-aliados ao poder.

"Esperamos que o governo seja capaz de lidar com a epidemia sem um estado de emergência", escreveu Popov.

Mas ele disse que as medidas já impostas, como a suspensão de aglomerações públicas, incluindo comícios eleitorais, levantaram questões sobre quão justa seria uma eleição.

"Com mais de dois meses para a eleição, é completamente possível superar a primeira onda da gripe (H1N1) e evitar outra onda", escreveu.

"Mas com um estado de emergência, a eleição terá de ser adiada", disse, acrescentando que 30 de maio deveria ser uma data alternativa. A eleição está programada para 17 de janeiro de 2010.

Veja também:

Penteado "estilo quarentena" virou coisa do passado
Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
publicidade