1 evento ao vivo

+ Ao vivo: Divulgado retrato de suspeito +

15 nov 2015
15h32
  • separator
  • 0
  • comentários

Único terrorista já identificado é um francês de origem argelina e 29 anos. Investigador afirma que dois dos terroristas que morreram em Paris são franceses que viviam em Bruxelas. Sete pessoas são detidas na Bélgica.

Uma série de explosões e ataques a tiros deixou 129 pessoas mortas e 352 feridas, 99 delas em estado grave, em diversos pontos de Paris nesta sexta-feira (13/11), segundo o procurador da República de Paris, François Molins. Os atentados aconteceram em seis locais, incluindo o clube Bataclan, onde 89 pessoas foram mortas.

De acordo com Molins, sete terroristas morreram nos ataques – seis se suicidaram com vestimentas explosivas e um foi morto por policiais. Os atentados foram conduzidos por três grupos de terroristas. Um dos atiradores que atacaram o Bataclan era conhecido da polícia e foi identificado como Omar Ismail Mostefai, de 29 anos, um cidadão francês de origem argelina.

Perto do Stade de France foi encontrado um passaporte sírio ao lado do cadáver de um dos terroristas. O passaporte pertence a uma pessoa que entrou na Europa pela Grécia, como um refugiado, segundo autoridades gregas. Um investigador afirmou que dois dos terroristas mortos em Paris são franceses que viviam nos arredores de Bruxelas.

O presidente François Hollande declarou estado de emergência em todo o território da França e ordenou o fechamento das fronteiras. Ele disse que se trata de um ato de guerra e que a resposta será implacável.

O grupo terrorista "Estado Islâmico" (EI) reivindicou a autoria dos atentados, pouco depois de Hollande tê-lo responsabilizado. O EI afirmou que se trata de uma resposta aos ataques aéreos franceses na Síria e no Iraque.

No início da noite, policiais fizeram buscas e detiveram sete pessoas suspeitas de ligação com os atentados em Molenbeek, nos arredores de Bruxelas.

Molins afirmou que uma pessoa que alugou um Volkswagen Polo usado nos ataques foi detida na fronteira com a Bélgica na manhã deste sábado. Trata-se de um francês que vive na Bélgica. Ele estava com mais duas pessoas. Investigadores suspeitam que se trata de um grupo de terroristas que escapou após os atentados.

Um outro carro, um Seat, foi encontrado abandonado nos arredores de Paris com três fuzis kalashnikov.

+++ Saiba como foram os ataques na noite de sexta-feira em Paris +++

+++ Confira as últimas informações abaixo +++

Deutsche Welle A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade